X

Olá! Você atingiu o número máximo de leituras de nossas matérias especiais.

Para ganhar 90 dias de acesso gratuito para ler nosso conteúdo premium, basta preencher os campos abaixo.

Já possui conta?

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Assine A Tribuna
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo

Esportes

Expulsão freia reação do Cruzeiro e ajuda São Paulo a confirmar vitória para entrar no G-4


O São Paulo abriu o placar cedo neste domingo, no MorumBis, com Lucas, e depois passou boa parte do primeiro tempo levando sufoco do Cruzeiro. Suportou a pressão e, perto do intervalo, viu o cruzeirense Marlon ser expulso por entrada violenta em Calleri, o que deu mais tranquilidade para o time de Luís Zubeldía construir um triunfo por 2 a 0 durante o segundo tempo da partida válida pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro.

Invicta sob o comando de treinador argentino, agora há dez jogos sem perder, a equipe são-paulina derrubou a série de cinco vitórias até então sustentada pelos cruzeirenses e entrou no G-4, em quarto lugar, com 13 pontos, acima do Athletico-PR por vantagem de 6 a 5 no saldo de gols. O Cruzeiro fica em nono lugar, com dez.

Sem Luciano, suspenso, Lucas ganhou a oportunidade de sair da ponta para jogar no meio e correspondeu. Muito à vontade no corredor central, utilizou-se bem do setor para fazer fila e bater da meia-lua, ainda aos cinco minutos, no lance que inaugurou o marcador do MorumBis. Abrir o placar tão cedo, contudo, pareceu não fazer tão bem ao São Paulo, que a partir dali se viu acuado por um Cruzeiro que marcava no campo de ataque, roubava bolas, trocava passes ágeis e perturbava Rafael.

O ponto chave da articulação cruzeirense estava na figura do voluntarioso atacante argentino Barreal, dedicado ao pressionar a saída de bola e rápido para criar lances de perigo pelo lado esquerdo. Foi por ali que ele gerou boas finalizações de Matheus Pereira, que parou em Rafael, e Lucas Sila, que chutou para fora, além de ter visto um de seus cruzamentos desviar em Arboleda e tocar a trave são-paulina.

A sensação é que o empate poderia sair a qualquer momento, mas Marlon colocou tudo a perder ao dar um carrinho imprudente e atingir em cheio o tornozelo de Calleri. Em um primeiro momento, foi punido com cartão amarelo. A revisão do VAR, entretanto, determinou que o lateral-esquerdo fosse expulso. Com um a menos, o Cruzeiro continuou atacando até os minutos finais antes do intervalo, sem a mesma intensidade de antes, e foi mais ameaçado pelo time da casa, que passou a finalizar mais e teve uma bola na trave após chute de Juan.

No início do segundo tempo, o ímpeto ofensivo mineiro já parecia aniquilado, frente a um São Paulo que voltou do vestiário com três alterações, a principal delas a entrada de Luiz Gustavo no lugar de Bobadilla para ter mais controle no meio de campo. Também entraram João Moreira e Ferraresi, substitutos de Moreira e Arboleda.

A presença de Luiz Gustavo rendeu o resultado esperado e deu à equipe tricolor o domínio que se espera de um time com um homem a mais em campo. O São Paulo tocava a bola e empurrava o Cruzeiro para trás, como fez no lance do segundo gol, finalizado com um cruzamento de Welington e um cabeceio de Calleri para a rede.

Depois de a vantagem ser ampliada, a pressão continuou e o goleiro Anderson precisou fazer boas intervenções. A intensidade são-paulina não se manteve durante todo o tempo, até porque não foi necessária. Foram poucas as oportunidades geradas pelo Cruzeiro. Nos minutos finais, os tricolores voltaram a encontrar espaços e ficaram perto do terceiro gol, que não se concretizou.

FICHA TÉCNICA

SÃO PAULO 2 X 0 CRUZEIRO

SÃO PAULO - Rafael; João Moreira (Ferraresi), Arboleda (Diego Costa), Alan Franco e Welington; Bobadilla (Luiz Gustavo); Alisson, Rodrigo Nestor e Lucas Moura (Michel Araújo); Juan e Calleri (André Silva). Técnico: Luís Zubeldía.

CRUZEIRO - Anderson; Willian, Zé Ivaldo, João Marcelo e Marlon; Lucas Romero (Robert), Lucas Silva (João Pedro) e Matheus Pereira; Gabriel Veron (Ramiro), Rafa Silva (Kaiki Bruno) e Barreal (Vitinho). Técnico: Fernando Seabra.

GOLS - Lucas Moura, aos cinco minutos do primeiro tempo. Calleri, aos dois minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Lucas Paulo Torezin.

CARTÕES AMARELOS - Barreal, Kaiki Bruno, Alisson e Alan Franco.

CARTÃO VERMELHO - Marlon.

RENDA - R$ 2.560.112,00.

PÚBLICO - 44.928 torcedores.

LOCAL - MorumBis, em São Paulo.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Leia os termos de uso

SUGERIMOS PARA VOCÊ: