X

Olá! Você atingiu o número máximo de leituras de nossas matérias especiais.

Para ganhar 90 dias de acesso gratuito para ler nosso conteúdo premium, basta preencher os campos abaixo.

Já possui conta?

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo

Esportes

Dorival tem como meta o título da Copa América e a consolidação da seleção


Dorival Júnior tem pelo menos duas missões importantes na Copa América, que se inicia no próximo mês, nos Estados Unidos. Uma delas, claro, é buscar o título da competição, que o Brasil deixou escapar no Maracanã em 2021 ao perder para a Argentina na final, em meio à pandemia de covid-19. A outra é formatar um time capaz de se classificar sem sobressaltos e voltar a vencer uma Copa do Mundo.

Atualmente em sexto lugar na classificação das Eliminatórias para o Mundial de 2026, o Brasil retomará a disputa após a Copa América. E Dorival sabe que a competição nos Estados Unidos, quando poderá ficar mais de um mês reunido com o grupo de jogadores, será o melhor momento para implantar de vez sua ideia de jogo e formatar uma equipe.

"É uma competição importante e nos dará proximidade com a Copa do Mundo. Ela será um referencial. Acho que cada jogador que vista esta camisa tem por obrigação tentar fazer o seu melhor em termos de entrega e comprometimento. É tudo o que nós estamos tentando dentro da seleção", disse o treinador nesta sexta-feira, após anunciar a lista de convocado.

"Foram quase cinco meses (desde que assumi), nos quais eu fui uma única vez à minha casa, em Florianópolis, porque estamos totalmente debruçados em cima da seleção brasileira. Será assim até o momento derradeiro, para a nossa estreia, se Deus quiser, na Copa daqui a dois anos", acrescentou.

Apesar disso, o treinador sabe que a competição nos EUA não poderá servir apenas para consolidar uma seleção brasileira. "Seria utopia falar que não existe uma preocupação com resultados. No futebol brasileiro, não tem cabimento. Temos um compromisso de pensar mais à frente, mas temos uma competição importante para qualquer seleção sul-americana", declarou Dorival.

"Vai nos dar uma ideia mais clara do nosso momento. Vamos enfrentar os adversários sul-americanos qualificados e em processo de crescimento. Teremos um campeonato difícil e muito disputado."

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Leia os termos de uso

SUGERIMOS PARA VOCÊ: