X

Olá! Você atingiu o número máximo de leituras de nossas matérias especiais.

Para ganhar 90 dias de acesso gratuito para ler nosso conteúdo premium, basta preencher os campos abaixo.

Já possui conta?

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo

Esportes

Decisões do VAR serão anunciadas ao vivo no estádio em competições da Conmebol; entenda


Competições organizadas pela Conmebol terão anúncios ao vivo das decisões da arbitragem revisadas pelo VAR. A novidade passará a valer no segundo jogo da Recopa Sul-Americana, nesta quinta-feira, entre Fluminense e LDU, no Maracanã. O primeiro confronto, vencido pela LDU, foi marcado por duas decisões polêmicas a favor dos equatorianos.

Os árbitros do campo terão que comunicar a decisão, que será ouvida no estádio. Será a primeira vez que a medida será implementada em um jogo na América do Sul. A Conmebol obteve a aprovação da Fifa para a ferramenta. Testes foram feitos com o departamento de Broadcast da Conmebol e árbitros da entidade. A International Football Association Board (Ifab, da sigla em inglês), associação internacional responsável pela definição das regras do futebol, também aprovou a medida.

Segundo a Conmebol, o objetivo é que o público do estádio esteja ciente das decisões do campo. A ideia é que isso permita, ainda, que as transmissões televisivas tenham melhor acompanhamento ao informar os espectadores. Os anúncios serão implementados também nas partidas da Copa Libertadores e da Copa Sul-Americana. O modelo já acontece em ligas de outros esportes, como a NFL, a liga de futebol americano dos Estados Unidos.

A novidade é aplicada justamente no jogo de volta da Recopa, que rendeu polêmica na última semana. Os campeões da Libertadores e da Sul-Americana empatavam por 0 a 0, no estádio Rodrigo Paz Delgado, em Quito. Com 92 minutos de jogo, porém, o atacante Alex Arce desviou um cruzamento de Piovi para o fundo da rede do time carioca.

O auxiliar Alexander Guzman assinalou impedimento. O VAR entrou em ação e, após verificar as linhas, o árbitro Andrés Rojas viu que o pé do zagueiro Marlon dava condição para o atacante da equipe equatoriana. Antes, o VAR já havia chamado Rojas para marcar um pênalti em cima do atacante Germán Cano, aos 9 minutos do primeiro tempo. Na interpretação do juiz colombiano, o lance foi normal e seguiu para tiro de meta para a LDU.

Na coletiva pós-jogo, após não haver perguntas sobre a arbitragem, Felipe Melo, capitão do Fluminense, demonstrou irritação. "Ninguém vai fazer pergunta? Ninguém vai contestar? Ninguém enxergou o que aconteceu?", questionou o jogador.

O técnico Fernando Diniz também lamentou. O técnico do Fluminense não negou o gol sofrido, mas questionou o lance que seria a favor do time no começo do jogo. "O lance do pênalti não tem interpretação", avaliou.

O Fluminense decide a Recopa Sul-Americana contra a LDU no Maracanã, nesta quinta-feira. Para ser campeão, a equipe precisa vencer por, no mínimo, dois gols de diferença. Se vencer a LDU por apenas um gol, a partida irá para a prorrogação. Caso o resultado persista, haverá penalidades. Empate no jogo ou vitória dos equatorianos dão o título para a LDU.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Leia os termos de uso

SUGERIMOS PARA VOCÊ: