Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Comemoração de título do Atlético-MG termina com 7 presos e 17 feridos

A maior parte das prisões ocorreu em Belo Horizonte

Agência Folhapress | 03/12/2021 18:01 h

Arquibancada em jogo do Atlético Mineiro
Arquibancada em jogo do Atlético Mineiro |  Foto: Reprodução/Twitter @Atletico
 

Sete pessoas foram presas em Belo Horizonte e cidades da região metropolitana durante as comemorações pelo bicampeonato do Atlético-MG, que se estenderam da noite de quinta-feira (2) até a madrugada desta sexta (3). A maior parte das prisões (cinco) ocorreu na capital. As outras duas foram em Contagem e Sabará.

Segundo balanço divulgado pela Polícia Militar, foram registradas durante a comemoração em Belo Horizonte 33 ocorrências por furto, uma por roubo, três por uso de entorpecentes, três por danos (que podem ser em patrimônio público ou particular) e um estelionato.

O balanço não mostra dentro de quais ocorrências na capital foram realizadas as prisões. Já em Sabará, a prisão foi por disparo de arma de fogo em lugar público. A de Contagem se refere a um homem que jogou uma pedra contra uma viatura da PM acionada por causa de uma briga de rua. Um soldado foi atingido, mas passa bem.

A Prefeitura de Belo Horizonte informou que não foram registradas depredações de equipamentos públicos da cidade.

Torcedores também foram feridos nas comemorações na capital mineira. Segundo informações do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, foram 17 atendimentos das 18h de quinta (2), horário do início do jogo contra o Bahia, na Arena Fonte Nova, em Salvador, até a manhã desta sexta (3).

O Atlético venceu por 3 a 2, resultado que deu à equipe mineira a conquista do título brasileiro com duas rodadas de antecipação.

A comemoração pelo triunfo na disputa nacional, o primeiro depois de 50 anos, se concentrou na capital mineira, na Praça Sete, centro da cidade, e em frente à sede do clube, no bairro de Lourdes.

Entre os atendimentos feitos pelos bombeiros estão vítimas de pauladas e garrafadas, mal súbito, torções de tornozelo, colisões de veículos e dois incêndios em árvores.

Os bombeiros tiveram que intervir em brigas entre os torcedores, mas em nenhum dos atendimentos chegou a conduzir alguém para hospitais, por dispensa dos envolvidos.

A Secretaria Municipal de Saúde informou que o Samu (Serviço de Atendimento Médico de Urgência) fez um atendimento na noite desta quinta-feira na capital, o de um homem de 29 anos. Não foi informado qual o tipo de socorro foi prestado.

A Fhemig (Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais), que administra o Hospital de Pronto-Socorro João 23, o maior de Belo Horizonte, informou que algumas pessoas deram entrada no hospital, mas que a maioria dos casos não era grave.

Ainda segundo a Fhemig, não houve aumento significativo dos atendimentos feitos pelo João XXIII durante as comemorações pelo campeonato do Atlético-MG.

Sobre possíveis vítimas que ainda possam estar internadas, a fundação disse que não repassa informações sobre estado de saúde "em respeito ao sigilo dos prontuários", conforme nota enviada à reportagem.

Ficamos felizes em tê-lo como nosso leitor! Assine para continuar aproveitando nossos conteúdos exclusivos: Assinar Já é assinante? Acesse para fazer login

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

MATÉRIAS RELACIONADAS