Login

Atualize seus dados

Com volta da torcida ao Maracanã, Flamengo bate Grêmio e vai à semi da Copa do Brasil

16/09/2021 09:29:05 min. de leitura

Imagem ilustrativa da imagem Com volta da torcida ao Maracanã, Flamengo bate Grêmio e vai à semi da Copa do Brasil

Com a ampla vantagem rubro-negra conquistada já no jogo de ida, em Porto Alegre (RS), Flamengo e Grêmio entraram com times mistos na noite desta quarta-feira (15), pela volta das quartas de final da Copa do Brasil, e o duelo terminou com vitória flamenguista por 2 a 0 no Maracanã. Os gols foram marcados por Pedro. O jogo foi marcado pela volta da torcida aos estádios cariocas.

Nas semifinais, o Rubro-Negro enfrentará o Athletico-PR, que eliminou o Santos com duas vitórias por 1 a 0.
Cariocas e gaúchos voltam a se enfrentar já no próximo domingo (19), novamente no Maracanã, às 20h30 (horário de Brasília), quando jogam pela 20ª rodada do Brasileirão.

Com a vitória por 4 a 0 construída no jogo de ida, o Flamengo entrou em campo com muitas mexidas e em ritmo mais desacelerado. Diante de um rival que pouco ameaçou, o Fla administrou a vantagem e tampouco se expôs, criando poucas oportunidades de gol. Quando a partida parecia que ia terminar sem gols, o árbitro foi ao VAR e viu falta em Pedro em um lance que quase resultou em um gol de bicicleta do camisa 21.

Na cobrança, o artilheiro sacramentou o triunfo e a festa rubro-negra na volta da torcida ao Maracanã. Minutos depois, o jogador aproveitou bola que sobrou depois de bater na trave e só completou para fechar a conta.

O JOGO

A primeira metade da etapa inicial teve um duelo morno, com as duas equipes se estudando e avançando pouco ao ataque. O cenário mudou perto dos 30 minutos, quando Borja perdeu boa chance e, aos 31, com Gabigol furando e desperdiçando outra oportunidade. Aos 40, Michael fez ótima jogada, deixou Rafinha para trás e chutou cruzado, mas Kannemann salvou. Assim que o apito do árbitro indicou o intervalo, ainda houve tempo para discussão entre os atletas das duas equipes antes de irem para o vestiário.

Em meio a uma atuação morna do Flamengo no jogo, o atacante Michael tentou dar um ânimo ao time e conseguiu fazer algumas boas jogadas de velocidade pelo lado esquerdo. O jogador travou um bom duelo com Rafinha e foi um dos poucos jogadores do Fla que levou algum perigo real.

Se o jogo começou pouco movimentado, a etapa final teve ótimas oportunidades. Primeiro foi vez do Grêmio: aos três minutos, em chute de longe de Sarará, que parou em defesa segura de Gabriel Batista. Depois, aos dez, Jhonata Robert recebeu na entrada da área, mirou no canto e bateu rasteiro, mas Gabriel espalmou com ótima intervenção. O Fla reagiu e quase marcou com Éverton Ribeiro e Pedro, que acertou uma linda bicicleta, mas mandou para fora, em lance que gerou o pênalti para os donos da casa.

Após a bonita finalização de bicicleta de Pedro, Rodolpho Toski Marques foi acionado pelo VAR, revisou o lance e marcou o pênalti para o Flamengo, por um desvio na mão de Rodrigues. Na cobrança, o camisa 21 cobrou rasteiro, abriu o marcador e, com sua clássica comemoração, reverenciou a torcida do Fla, de volta ao estádio pela primeira vez desde o início da pandemia do novo coronavírus.

Com a vantagem, o Flamengo ficou mais à vontade na partida e conseguiu mais um gol com Pedro em um belo contragolpe puxado pelo próprio centroavante. Ele rolou para Everton Ribeiro, que chutou na trave. No rebote, Pedro deslizou no gramado e mandou para o gol.

TORCIDA DE VOLTA

Pela primeira vez na pandemia de covid-19, um jogo no Maracanã teve a presença de público. A diretoria do Fla conseguiu a autorização para uso de 35% da capacidade, ou público de 24.533 pessoas. Os dirigentes gremistas tentaram anular a liberação, mas não obtiveram sucesso na empreitada.

FLAMENGO
Gabriel Batista; Matheuzinho, Rodrigo Caio (Gustavo Henrique), Léo Pereira e Renê (Ramon); Thiago Maia (João Gomes), Andreas Pereira e Éverton Ribeiro; Vitinho (Lázaro), Michael e Gabigol (Pedro). T.: Renato Gaúcho

GRÊMIO
Brenno; Rafinha, Paulo Miranda (Rodrigues), Kannemann e Diogo Barbosa; Mateus Sarará (Lucas Silva), Fernando Henrique e Villasanti; Jhonata Robert (Everton), Léo Pereira e Borja (Diego Souza). T.: Felipão

Estádio: Maracanã, no Rio de Janeiro-RJ
Juiz: Rodolpho Toski Marques (PR)
Cartões amarelos: Thiago Maia (Flamengo) e Renê (Flamengo); Kannemann (Grêmio), Rafinha (Grêmio), Borja (Grêmio) e Rodrigues (Grêmio)
Gols: Pedro, aos 32 e aos 41min do 2º tempo