X

Olá! Você atingiu o número máximo de leituras de nossas matérias especiais.

Para ganhar 90 dias de acesso gratuito para ler nosso conteúdo premium, basta preencher os campos abaixo.

Já possui conta?

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Assine A Tribuna
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo

Esportes

COB pede vaga olímpica para remadores que perderam classificatório para ajudar vítimas do RS


O Comitê Olímpico do Brasil (COB) pediu um convite à World Rowing, a federação internacional de remo, para os brasileiros Piedro Xavier Tuchtenhagen e Evaldo Mathias Becker poderem competir na Olimpíada de Paris-2024, no próximo mês. A dupla deixou de disputar o pré-olímpico da modalidade, última chance para conquistar a vaga olímpica, para ajudar as vítimas das enchentes no Rio Grande do Sul.

Piedro, do Grêmio Náutico União (GNU), e Evaldo, do Flamengo, se tornaram famosos no mês passado quando decidiram abrir mão do torneio classificatório, marcado para os dias 19, 20 e 21 de maio, em Lucerna, na Suíça. Os dois brasileiros competem juntos na categoria double skif peso leve. As informações foram divulgadas inicialmente pelo portal UOL e confirmadas pelo Estadão.

"Considerando os Valores Olímpicos intrínsecos ao gesto de profunda empatia de Evaldo e Piedro, endossamos o pedido da Confederação Brasileira de Remo para conceder a esses remadores brasileiros os convites para participação nos Jogos Olímpicos de Paris-2024", diz a carta assinada pelo presidente do COB, Paulo Wanderley.

O "gesto" a que se refere o mandatário do COB é a decisão da dupla de não viajar para a disputa do Pré-Olímpico para seguirem no Rio Grande do Sul, onde a família de Evaldo ficou desabrigada. "A decisão de desistir do Pré-Olímpico foi tomada em conjunto, eu e o meu parceiro Evaldo. Nós conversamos e decidimos que não era o momento de pensar nisso, que era o momento de ficar no Rio Grande do Sul e ajudar nossas famílias", disse Piedro, no mês passado.

"O Evaldo e a família dele foram afetados pela enchente, ficaram desabrigados. Então, o certo era ficar, ajudar e postergar nosso sonhos olímpicos. Nós trabalhamos recebendo doações aqui no Grêmio Náutico União, entregando para outras pessoas e distribuindo para outros abrigos. Quando tem alguma possível situação de resgate, nós colaboramos e ajudamos em conjunto com as entidades oficiais", afirmou.

Até o momento, o Brasil conta com apenas dois atletas do remo classificados para a Olimpíada de Paris. Beatriz Tavares e Lucas Verthein estão garantidos no single skiff.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Leia os termos de uso

SUGERIMOS PARA VOCÊ: