X

Olá! Você atingiu o número máximo de leituras de nossas matérias especiais.

Para ganhar 90 dias de acesso gratuito para ler nosso conteúdo premium, basta preencher os campos abaixo.

Já possui conta?

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo

Esportes

Boca Juniors vence Palmeiras e enfrenta o Fluminense na final da Libertadores

Time argentino superou o Palmeiras nos pênaltis, no Allianz Parque


Imagem ilustrativa da imagem Boca Juniors vence Palmeiras e enfrenta o Fluminense na final da Libertadores
Jogadores do Boca comemoram classificação |  Foto: Reprodução X @BocaJrsOficial

Antes mesmo de a bola rolar, o enredo parecia desenhado para uma disputa de pênaltis no Allianz Parque. Palmeiras e Boca Juniors fizeram um duelo equilibrado contando os dois jogos da semifinal. Nesta quinta-feira, prevaleceu o empate por 1 a 1 no tempo regulamentar. Nas penalidades, levou a melhor quem tinha o goleiro pegador de pênaltis. Romero fez a diferença do começo ao fim e levou o Boca à final da Libertadores. O jogo com o Fluminense acontece no dia 4 de novembro, no Maracanã. Ao Palmeiras, resta o Campeonato Brasileiro.

Abel escolheu começar o duelo com o Boca com os mesmos 11 jogadores do empate sem gols na Bombonera. A principal diferença tática foi que Mayke atuou mais aberto na ponta direita. Nos primeiros minutos, o Palmeiras tomou conta da posse de bola e acuou os argentinos.

Leia mais notícias de Esportes aqui

Apesar do clima de apoio alviverde nas arquibancadas, o jogo ficou morno em seu início, como queria o Boca. O conjunto de Buenos Aires tentou a todo instante atrasar os reinícios de jogo, promovendo a famosa "cera".

O Palmeiras encontrou dificuldades na movimentação ofensiva, mesmo sendo mais valente do que no jogo de ida. O Boca foi ao Allianz para se defender e jogar por uma bola. E foi assim que conseguiu inaugurar o marcador aos 22 minutos. Em uma falha de marcação dos donos da casa, Merentiel escapou pela ponta e encontrou Cavani na pequena área. O uruguaio só teve o trabalho de se esticar para marcar o primeiro.

Os torcedores palmeirenses e os comandados de Abel sentiram o gol, enquanto o Boca entendeu que o lado direito da defesa do Palmeiras era o mais frágil e por ali deveria construir suas jogadas. Aos poucos, o time da casa foi se reencontrando no jogo e criando oportunidades. Gabriel Menino insistiu em chutes de longa distância, Rony tentou bicicleta e, no lance seguinte, cabeceio. Sem sucesso.

O Palmeiras teve um primeiro tempo sonolento, e o Boca foi eficiente. Na única bola em que não se podia cochilar, a zaga alviverde dormiu. Nos últimos jogos, a grande área adversária tem sido como uma sala trancada a sete chaves à qual o Palmeiras não consegue ter acesso. O time ronda a área, mas não encontra espaço para se infiltrar e fazer o goleiro trabalhar.

No retorno do intervalo, Abel fez o que deveria ter feito há muito tempo. O português colocou os garotos Endrick e Kevin em campo nos lugares de Artur e Marcos Rocha. As mudanças tornaram o Palmeiras mais perigoso. A ousadia dos jovens fez a arquibancada despertar e o Boca se preocupar. Almirón tirou o atacante Merentiel e colocou mais um zagueiro em campo, Valdez.

Mayke e Zé Rafael criaram as primeiras boas chances do Palmeiras no segundo tempo, graças à determinação de Endrick. A arbitragem foi um capítulo à parte e ouviu vaias do começo ao fim por não marcar algumas faltas a favor do lado alviverde e por permitir a cera argentina. Mesmo assim, aos 22, o zagueiro Rojo foi expulso após levar o segundo amarelo. O ambiente passou a conspirar a favor do Palmeiras.

MATÉRIAS RELACIONADAS:

Com o empurrão das arquibancadas e em maioria no gramado, o Palmeiras foi buscar o empate. Romero fez grande defesa e o gol amadureceu até que Piquerez acertou um chute ímpar de fora da área e fez a festa da torcida palmeirense no Allianz Parque, aos 28.

Com o empate, Abel lançou o time ainda mais ao ataque. O setor ofensivo do Palmeiras ficou com cinco atacantes: Rony, Endrick, López, Luís Guilherme e Kevin. A única alternativa para o Boca foi cozinhar o jogo e tentar empurrar a decisão para os pênaltis

A tensão cresceu na partida, com entradas mais ríspidas e discussões de parte a parte. Rony conseguiu encaixar o movimento perfeito de bicicleta nos acréscimos, mas Romero fez sua parte em uma defesa impressionante. Cavani também teve uma chance em seus pés, mas chutou fraco e facilitou para Weverton. A decisão foi para as penalidades máximas.

Weverton pegou a cobrança de Cavani, mas Veiga e Gómez pararam em Romero e viram o Boca ficar com a vaga na final da Libertadores.

O próximo compromisso do Palmeiras está agendado para o domingo. Às 16h, na Arena Barueri, a equipe de Abel Ferreira encara o clássico com o Santos. Após duas derrotas seguidas para rivais diretos do topo da tabela, a equipe alviverde precisa da vitória para se manter na briga pelo título do Brasileirão.

FICHA TÉCNICA

PALMEIRAS 1 (2) X 1 (4) BOCA JUNIORS

PALMEIRAS - Weverton; Marcos Rocha (Kevin), Gómez, Murilo e Piquerez; Zé Rafael (Fabinho), Gabriel Menino (Flaco López) e Raphael Veiga; Mayke (Luís Guilherme), Artur (Endrick) e Rony. Técnico: Abel Ferreira.

BOCA JUNIORS - Romero; Advíncula, Figal, Rojo e Fabra (Saracchi); Medina, Pol Fernández, Equi Fernández e Barco (Valentini); Merentiel (Valdez) e Cavani. Técnico: Jorge Almirón

GOLS - Cavani, aos 22 minutos do primeiro tempo; Piquerez, aos 28 do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Endrick, Veiga, Rony, Gómez, Figal, Equi Fernández, Medina, Almirón, Romero e Fabra.

CARTÃO VERMELHO - Rojo.

ÁRBITRO - Andrés Matonte (URU).

PÚBLICO - 40.398 torcedores.

RENDA - R$ 4.974.909,22.

LOCAL - Allianz Parque, em São Paulo (SP).

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Leia os termos de uso

SUGERIMOS PARA VOCÊ: