X

Olá! Você atingiu o número máximo de leituras de nossas matérias especiais.

Para ganhar 90 dias de acesso gratuito para ler nosso conteúdo premium, basta preencher os campos abaixo.

Já possui conta?

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Assine A Tribuna
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo

Esportes

Bellingham marca de bicicleta e Inglaterra avança na Eurocopa com virada sobre Eslováquia 


Vice-campeã na última edição, a Inglaterra continua viva na busca pelo tão sonhado título da Eurocopa. Neste domingo, sofreu, ficou muito perto de ser eliminada, mas buscou a virada sobre a Eslováquia por 2 a 1, na Veltins-Arena, em Gelsenkirchen, na Alemanha, pelas oitavas de final. Tudo isso só foi possível graças ao gol de bicicleta de Bellingham nos últimos minutos do segundo tempo. Já a classificação veio na prorrogação, com Harry Kane.

A vitória confirma a supremacia da Inglaterra sobre a Eslováquia. A Inglaterra nunca perdeu para o rival, que repetiu o seu melhor desempenho na Eurocopa. Em 2016, a Eslováquia caiu nas oitavas para a Alemanha por 3 a 0. Ingleses e eslovacos se enfrentaram pela sétima vez, com seis triunfos, se for contado o deste domingo, na prorrogação, e um empate.

A partida também foi especial para Harry Kane, que se tornou o jogador que mais atuou com a camisa da seleção inglesa: 79 vezes. O atacante teve poucas oportunidades, mas, mais uma vez, foi decisivo ao fazer o gol que colocou a Inglaterra nas quartas de final.

O próximo compromisso da Inglaterra na Eurocopa será diante da Suíça, que despachou a atual campeã Itália com uma vitória convincente por 2 a 0. O jogo será no sábado, às 13h (horário de Brasília), em Düsseldorf.

Sem nada a perder na competição, a Eslováquia não ficou com medo de enfrentar a Inglaterra e surpreendeu ao não entrar na partida totalmente retrancada. Apesar de ter quase 70% de posse de bola, os ingleses criaram pouco e encontraram muita dificuldade em criar boas oportunidades em meio à boa marcação rival.

A surpresa ficou ainda maior aos 24 minutos, quando Strelec recebeu no meio e achou Schranz dentro da área. O atacante chutou com categoria para superar o goleiro Pickford e inaugurar o marcador. O gol saiu em um momento no qual a Eslováquia tinha mais finalizações do que a favorita Inglaterra: 4 a 3.

À frente do placar, a Eslováquia passou a pressionar a saída de bola da Inglaterra a partir do meio de campo. Sem espaço, os ingleses ficaram perdidos e bateram cabeça dentro de campo, tanto que Harry Kane foi para o intervalo sem ter uma chance clara sequer de chegar ao gol.

O início de segundo tempo da Inglaterra deu a entender que o jogo seria outro. Aos quatro, Harry Kane acionou Trippier na esquerda. O lateral rolou para Phil Fonder mandar para o fundo das redes. Mas a festa não durou muito tempo. O meia-atacante do Manchester City estava em posição irregular e o lance acabou sendo anulado pela arbitragem.

Focada em inibir a Inglaterra, a Eslováquia passou apostar nas bolas longas, o que deu certo trabalho para Pickford. O goleiro precisou ficar atento para não deixar o adversário criar chances perigosas. Em contrapartida, a Inglaterra continuou buscando seus principais jogadores, mas Bellingham e Harry Kane pouco apareceram. O atacante ainda teve uma grande chance, aos 32. Ele cabeceou sozinho, na entrada da pequena área, mas jogou para fora.

Apesar da pouca inspiração de sua equipe, Southgate havia feito apenas uma substituição antes dos sete minutos finais, promovendo a entrada de Palmer no lugar de Trippier. A seleção inglesa, no entanto, foi pouco criativa, mas viveu o seu melhor momento no fim. Aos 35, Declan Rice arriscou de longe e mandou na trave. Harry Kane pegou a sobra e emendou uma espécie de voleio para fora.

Com o desespero batendo, a torcida resolveu empurrar a equipe inglesa. Gritos de "England" eram ensurdecedores e deram resultado. Após cobrança de lateral para dentro da área, Guéhi desviou de cabeça e Bellingham, que não vinha tendo uma grande exibição, acertou uma linda bicicleta, aos 49, para empatar e levar o jogo para a prorrogação.

Após Bellingham tirar um "coelho da cartola", a virada da Inglaterra parecia ser uma questão de tempo e ocorreu logo nos primeiro minutos. Eze pegou a sobra de Dúbravka e chutou torto, Toney escorou de cabeça e viu a bola chegar na testa de Harry Kane. Livre, o atacante não perdoou e fez 2 a 1.

Desistir não estava no vocabulário da Eslováquia, que se posicionou de maneira mais ofensiva e buscou de todas as formas empatar, mas a Inglaterra segurou a pressão e se manteve viva na Eurocopa.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Leia os termos de uso

SUGERIMOS PARA VOCÊ: