X

Olá! Você atingiu o número máximo de leituras de nossas matérias especiais.

Para ganhar 90 dias de acesso gratuito para ler nosso conteúdo premium, basta preencher os campos abaixo.

Já possui conta?

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo

Esportes

Atlético-MG busca virada sobre Cruzeiro no Mineirão e se sagra pentacampeão mineiro


Após vacilar no jogo de ida, o Atlético-MG não perdoou a fraca atuação do Cruzeiro neste domingo, buscou a virada por 3 a 1 e se sagrou pentacampeão mineiro, diante de um Mineirão lotado de torcedores celestes. Na ida, os dois times empataram por 2 a 2, depois que o Atlético abriu 2 a 0.

Neste domingo, a situação se inverteu. O Cruzeiro, que jogava pelo empate para ser campeão, abriu 1 a 0. Mas não conseguiu sustentar a vantagem e sofreu a virada. O time alvinegro faturou seu quinto título estadual consecutivo, alcançando o 49º no total. A equipe celeste soma 38 troféus.

Depois de um início tumultuado por causa de uma pipa que invadiu o gramado, o jogo começou muito brigado no meio-campo, com as duas equipes mantendo uma partida travada, deixando o Atlético com dificuldade para ser dominante. O Atlético tentava atacar, mas era improdutivo.

O Cruzeiro jogava com as linhas baixas e não dava espaços. Tentava sair nos contra-ataques, mas se complicava com a defesa do Atlético. Aos 7, Paulinho recebeu belo lançamento e saiu cara a cara com o goleiro Rafael Cabral. O camisa 10 finalizou mal, por cima do gol.

O visitante jogava melhor, mas não conseguia traduzir as chances em gol. Aos 35, Matheus Pereira deu uma caneta em Jemerson, que respondeu com uma falta na entrada da área. Matheus Pereira cobrou falta por baixo da barreira. A finalização passou raspando a trave atleticana.

A partir daí, o Cruzeiro melhorou e tocou a bola no campo do Atlético, mas sem objetividade. Mas não deixava de levar sustos na defesa. Aos 45, Saravia acionou Alan Franco, que cruzou para a área e o volante Lucas Silva desviou. Rafael Cabral conseguiu evitar o gol contra do companheiro.

O segundo tempo começou com o Atlético no ataque. Aos 2, Paulinho deu uma arrancada rumo ao gol a partir do meio-campo e só parou dentro da área impedido pelo zagueiro Néris. A resposta cruzeirense veio quatro minutos depois. Battaglia errou na saída de bola e Matheus Pereira cruzou para a área. Mateus Vital cabeceou cruzado e abriu o placar: 1 a 0.

O Atlético não desanimou após o gol e se manteve firme no confronto. Aos 19, Otávio cruzou na área. Saravia cabeceou, de costas para o gol, e a bola encobriu Rafael Cabral, morrendo dentro do gol. A partir daí, o Atlético foi para cima do Cruzeiro, incendiando o jogo. Só que deixava espaços atrás. A partida seguia pegada, com pressão do Atlético.

O Cruzeiro recuou suas linhas e permitiu o rival alvinegro crescer em campo. A consequência veio quando Igor Gomes deu carrinho dentro da área e a bola pegou na mão de Lucas Silva. A arbitragem confirmou o pênalti. Aos 31, Hulk bateu no canto direito de Cabral, que acertou o canto, mas não conseguiu fazer a defesa. O gol decretava a virada no placar e silenciava o Mineirão.

O jogo seguia com pressão do Cruzeiro para tentar igualar o placar novamente, mas foi improdutivo. O time celeste jogava em outra rotação, mas não foi suficiente para igualar o placar. Aos 40, Matheus Pereira acionou Cifuentes dentro da área. O camisa 18 cruzeirense armou o chute, mas foi desarmado por Arana.

Para selar a conquista, Paulinho pegou uma bola na lateral e passou para Gustavo Scarpa - que recém havia entrado em campo -, livre, driblar o goleiro Rafael Cabral e fazer 3 a 1, preparando a festa para o pentacampeonato.

FICHA TÉCNICA:

CRUZEIRO 1 X 3 ATLÉTICO-MG

CRUZEIRO - Rafael Cabral; William (Wesley Gasolina), Neris (Barreal), Zé Ivaldo e Marlon; Lucas Romero, Lucas Silva (Cifuentes) e Mateus Vital (João Marcelo); Matheus Pereira, Arthur Gomes e Juan Dinenno. Técnico: Nicolás Larcamón.

ATLÉTICO-MG - Everson; Saravia (Igor Rabello), Jemerson, Bruno Fuchs (Scarpa) e Arana; Otávio (Igor Gomes), Battaglia (Vargas), Alan Franco e Zaracho; Paulinho e Hulk (Lemos). Técnico: Gabriel Milito.

GOLS - Mateus Vital, aos 6, Saravia, aos 19, Hulk (pênalti), aos 31, e Scarpa, aos 49 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Lucas Silva, William, Matheus Pereira, Marlon e Lucas Romero (Cruzeiro); Scarpa, Arana, Zaracho e Saravia (Atlético-MG).

ÁRBITRO - Flávio Rodrigues de Souza (SP).

RENDA - R$ 5.517.247,62.

PÚBLICO - 61.582 torcedores.

LOCAL - Estádio Mineirão, em Belo Horizonte (MG).

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Leia os termos de uso

SUGERIMOS PARA VOCÊ: