X

Olá! Você atingiu o número máximo de leituras de nossas matérias especiais.

Para ganhar 90 dias de acesso gratuito para ler nosso conteúdo premium, basta preencher os campos abaixo.

Já possui conta?

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Assine A Tribuna
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo

Esportes

Artur Nory usa Troféu Brasil para 'fazer ajustes' e sonha com 'convocação' para Paris-2024


Bronze na Copa do Mundo de Doha, na barra fixa, Arthur Nory não conseguiu a vaga para disputar os Jogos de Paris-2024. Mas como o País ainda tem uma vaga extra, o ginasta confia que pode ser o escolhido e vai utilizar o Troféu Brasil para "fazer ajustes" no que acha necessária para ir bem na olimpíada.

Nory é um dos mais experientes da seleção e foi campeão do mundo no aparelho em 2019. Como o Brasil não disputará a competição por equipes em Paris, a Confederação Brasileira de Ginástica indicará um segundo nome para os Jogos, ao lado de Diogo Soares, após o Troféu Brasil.

Esperançoso de herdar esta última vaga, Nory se preparou intensamente para o Troféu Brasil, último evento antes de Paris-2024. "Será a última competição que a gente tem para se testar, para definir tudo o que será feito. Além disso, será uma ótima oportunidade para competirmos nos mesmos aparelhos que serão usados nas Olimpíadas e uma das poucas oportunidades que temos para representar nosso clube", afirmou Nory.

"Vou fazer só a barra fixa mesmo, já para testar algumas coisinhas e fazer ajustes. É mais uma avaliação para ajudar a definir essa vaga para os Jogos Olímpicos", explicou Nory, descartando outros aparelhos e com a cabeça voltada para Paris, mas sem descartar o próximo ciclo olímpico.

"Para mim é um novo objetivo que já comecei a traçar. Tive um ciclo muito intenso nesta preparação para Paris, com dois mundiais no meio do caminho, e tudo isso me deu uma força psicológica muito grande para Los Angeles 2028, que será meu último ciclo", completou o ginasta.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Leia os termos de uso

SUGERIMOS PARA VOCÊ: