X

Olá! Você atingiu o número máximo de leituras de nossas matérias especiais.

Para ganhar 90 dias de acesso gratuito para ler nosso conteúdo premium, basta preencher os campos abaixo.

Já possui conta?

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Assine A Tribuna
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo

Esportes

Arthur Elias e jogadoras da seleção celebram o Brasil como sede da Copa do Mundo feminina


O técnico Arthur Elias e as jogadoras das seleções sub-20 e principal comemoraram a escolha da Fifa em definir o Brasil como sede da Copa do Mundo feminina de 2027. O anúncio foi feito nesta sexta-feira, em Bangcoc, na Tailândia, durante o 74º Congresso da entidade.

"O Brasil, além da enorme paixão do seu povo pelo futebol, tem a maior jogadora de todos os tempos (Marta), um vice-campeonato mundial, tradição internacional no futebol feminino e vem, nos últimos anos, realizando uma série de investimentos na modalidade por parte da CBF, federações e clubes", afirmou Arthur Elias.

Empolgado, o comandante da seleção brasileira não escondeu a ansiedade em dar início a esse novo ciclo com muito trabalho a fim de popularizar ainda mais o futebol feminino por aqui.

"Esse é um momento único. Vamos todos juntos trabalhar com muita dedicação nesses próximos três anos para o nosso grande objetivo, que é vencer a Copa dentro do nosso País e assim inspirar um sonho de tantas crianças, mulheres, apoiadores e torcedores da nossa seleção", disse Arthur Elias.

A zagueira da seleção principal Rafaelle também enfatizou a importância da conquista, que promete ser revolucionária para o futebol de mulheres no Brasil. "Realizar o Mundial aqui no Brasil, nos nossos estádios, e com a nossa torcida, é acima de tudo, alimentar sonhos e encorajá-los. E agregar a tudo isso, a visibilidade que uma Copa Feminina pode trazer para o Brasil, é reafirmar para tantas outras meninas que é possível", afirmou.

O presidente da CBF, Ednaldo Rodrigues, elogiou o trabalho das mulheres que comandaram a candidatura do Brasil e pediu uma maior participação feminina em cargos de gestão daqui para frente.

"Queremos que mais mulheres estejam na gestão do futebol. Mais árbitras, mais treinadoras. Quando o Brasil conquista o direito de ser sede de uma Copa Feminina, a gente espera fortalecer cada vez mais o futebol feminino em todas as vertentes", afirmou o dirigente em entrevista coletiva realizada em Bangcoc.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Leia os termos de uso

SUGERIMOS PARA VOCÊ: