X

Olá! Você atingiu o número máximo de leituras de nossas matérias especiais.

Para ganhar 90 dias de acesso gratuito para ler nosso conteúdo premium, basta preencher os campos abaixo.

Já possui conta?

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo

Esportes

Após 2 pratas no 1º dia, Brasil fica fora do pódio no Grand Slam de Astana de judô


O Brasil encerrou sua participação no Grand Slam de Judô de Astana sem conquistar medalhas neste domingo. Três judocas representaram o país no último dia de competição, em que foram disputadas as categorias mais pesadas, mas não conseguiram chegar às lutas pelo pódio.

Na categoria 90kg masculina, Rafael Macedo e Marcelo Gomes entraram diretamente na segunda rodada, mas perderam em suas primeiras lutas. Macedo foi superado por Altanbagana Gantulga, da Mongólia. Já Marcelo Gomes perdeu para o atleta neutro Yahor Varapayeu. Já na categoria acima de 78kg feminina, Giovanna Santos venceu sua primeira luta diante da atleta da casa Aida Toishibekova, mas caiu diante da francesa Romane Dicko, que lidera o ranking mundial, na fase seguinte.

O Brasil conquistou duas medalhas de prata no Grand Slam de Astana, último antes dos Jogos Olímpicos de Paris-2024. As medalhas foram conquistadas na sexta-feira, no primeiro dia do evento, por Larissa Pimenta (52kg) e Rafaela Silva (57kg). No sábado, Nauana Silva (63kg) chegou a disputar a medalha de bronze, mas perdeu para a japonesa Aono Minami e terminou na quinta posição.

A partir do próximo domingo, o Brasil inicia a disputa do Mundial de Abu Dabi, nos Emirados Árabes Unidos, na última competição do Circuito Mundial da Federação Internacional de Judô antes dos Jogos Olímpicos de Paris-2024. Com dez atletas já garantidos nos Jogos, o foco do Brasil no Mundial será assegurar pontos que classifiquem mais quatro judocas para Paris.

A Confederação Brasileira de Judô (CBJ) convocou atletas que ainda disputam internamente a vaga olímpica, como Amanda Lima e Natasha Ferreira, no 48kg; Ketleyn Quadros e Nauana Silva, no 63kg; Ellen Froner e Luana Carvalho, no 70kg; e Michel Augusto, no 60kg, que está na zona de classificação direta, mas precisa de mais pontos para não correr o risco de ser ultrapassado.

Dos dez judocas já convocados para Paris-2024, estarão em Abu Dabi Larissa Pimenta (52kg), Beatriz Souza (+78kg), Willian Lima (66kg), Daniel Cargnin (73kg), Guilherme Schimidt (81kg), Rafael Macedo (90kg) e Leonardo Gonçalves (100kg) para manter ritmo competitivo, fazer últimos ajustes e/ou buscar posições melhores como cabeças de chave nos Jogos. Da lista de Paris, Rafaela Silva (57kg), Mayra Aguiar (78kg) e Rafael Silva, o "Baby", (+78kg) não estarão em ação no Mundial.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Leia os termos de uso

SUGERIMOS PARA VOCÊ: