X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Saiba quais atitudes podem sabotar a sua felicidade

Querer agradar demais, ser controlador e muito crítico ou sempre se fazer de vítima são atitudes que boicotam o bem-estar

Cristina Oliveira, do AT2 | 14/03/2022 14:51 h

O que o excesso de perfeccionismo, a tentativa de agradar a todo mundo e as promessas que nunca são cumpridas têm em comum? Todas essas atitudes podem sabotar sua felicidade.

O professor da Universidade de Stanford e coach Shirzad Chamine publicou no livro “Inteligência Positiva” dez padrões que nos fazem agir de forma negativa em certas situações. E que podem causar frustração, dúvida, ansiedade, estresse, culpa e infelicidade. 

São eles: prestativo (tendência a agradar a todos), hipervigilante, inquieto, controlador, insistente, esquivo, hiper-realizador, vítima, hiper-racional e crítico, sendo esse último considerado o maior autossabotador de todos. 

E quem mais se boicota, segundo a psicóloga Sandra Sorgatti D´Arduini, são as mulheres, justamente por se cobrarem mais e sofrerem com cobranças externas exageradas.

“Elas se colocam em uma autocrítica excessiva, comparações e medos constantes em errar, gerando conflitos internos e inseguranças que interferem em diversos aspectos de sua vida emocional”, observa.

Porém, na visão da psicóloga Luciane Vecchio, atualmente não há diferença entre ambos os sexos nesse quesito. O que os diferencia é como cada um lida com a situação. E, para resolver isso, o primeiro passo é o autoconhecimento.

“É impossível entender a si mesmo, reconhecendo, com sabedoria, falhas e acertos, sem primeiro aprender a se amar”, diz.

A digital influencer Aline Nobre sempre foi muito autocrítica
A digital influencer Aline Nobre sempre foi muito autocrítica |  Foto: Kadidja Fernandes/AT
 

Autocrítica

Desde criança, a digital influencer Aline Nobre sempre foi muito autocrítica em vários aspectos: estudo, trabalho, maternidade, aparência.

“Penso em ser perfeitinha para não dar motivos para as pessoas me criticarem. Mas, hoje, não me cobro mais esse perfeccionismo”, diz ela, que tem procurado mudar.

Hiper-realizadora

Para realizar seus sonhos e ter uma vida financeira tranquila, a personal trainer Stefania Scarpatti, 34, tem o costume de trabalhar demais e se vê como alguém hiper-realizadora. 

“Parece uma coisa boa, mas acende um alerta: 'Será que estou cuidando da minha saúde como deveria?'”, questiona.


Teste: Você pratica a autossabotagem?


1 - Seu líder informa que alguém da equipe será promovido. Para isso, todos serão avaliados até que um seja o escolhido. Você:

a) Marca uma reunião com ele para pedir feedback sobre as competências que já tem e quais precisará desenvolver.

b) Como tem certeza de que não será o escolhido, não dá atenção, pois sente que outros estão mais bem preparados.

c) Começa a perguntar para os colegas se acreditam que você tem o perfil, mas, tem dúvidas quando dizem que está preparado.

2 - Você começou a namorar recentemente e seu (sua) namorado (a) envia uma mensagem dizendo: “Passo na sua casa hoje às 20h para conversarmos.” Você:

a) Imagina que ele (ela) quer dizer o quanto está feliz com esse relacionamento.

b) Se desespera, afinal, coisa boa nunca acontece com você.   

c) Fica angustiado (a), porém pensa que pode ser algo positivo. Mas liga para os amigos para pedir conselhos.

3 - Você vai ao médico e ele diz que os seus exames não estão bons, indicando que inicie atividades físicas e dieta. Ao chegar em casa, você:

a) Decide que é hora de esvaziar a geladeira de guloseimas, resgatar as roupas de ginástica e ligar para o personal trainer.

b) Aproveita a frustração e passa no fast food.

c) Fica triste, mas começa a pensar que, na próxima segunda-feira, pode ser que dê uma passadinha na academia perto da sua casa, “pelo menos para conhecer o ambiente”.

4 - Ao receber um convite para uma entrevista de emprego, você:

a) Analisa o seu currículo, pede ajuda para um amigo para que ouça as suas respostas sobre os principais projetos nas empresas pelas quais passou e, mesmo com frio na barriga, acredita que pode ter grandes chances.

b) Começa a enumerar todas as qualidades dos outros candidatos e motivos pelos quais jamais será escolhido (a).

c) Tem muitas dúvidas sobre o seu desempenho e isso atrapalha um pouco a performance na hora de enfrentar o recrutador.

5 - Quando lhe perguntam quais são os seus principais pontos fortes, você:

a) Tem facilidade para falar de si mesmo e reconhece que tem qualidades que interferem positivamente no seu trabalho e nas relações pessoais.

b) Consegue enumerar vários pontos a desenvolver, mas raramente sabe falar dos pontos positivos, porque somente os reconhece nos outros.

c) Tem certa dificuldade para falar sobre si mesmo, porém, após pensar por alguns dias, consegue enumerar três pontos positivos.

RESULTADO

Agora, faça a soma da quantidade “A”, “B” e “C” assinaladas. O teste não possui validação científica.

Maioria a: Parabéns!

Sua resiliência e autoconhecimento contribuem para que tenha uma visão real de si mesmo, reconhecendo o que precisar ser melhorado e tendo consciência das suas qualidades.   

Maioria b: Atenção! 

Repense as situações em que pode ter se autossabotado devido à visão distorcida sobre si mesmo. Busque psicoterapia para começar a identificar os gatilhos que levam à autossabotagem.

Maioria c: Cuidado!   

Por mais que algumas vezes você tenha uma visão positiva sobre quem é, tem que tomar cuidado para não cruzar a fronteira da autossabotagem. Buscar um profissional da Psicologia pode ser importante.

Fonte: Psicóloga Luciane Vecchio


DEZ SABOTADORES


1 - Crítico: Há uma grande cobrança internamente e externamente. O foco sempre está no perfeccionismo. 

2 - Prestativo: Sempre está disponível para ajudar todo mundo, tomando para si uma responsabilidade que não é sua. Não sabe dizer não.  

3 - Hipervigilante: Gasta muito tempo e energia se preocupando com algo que pode acontecer.  Isso lhe causa angústia. 

4 - Inquieto: Quer viver ao máximo. Começa vários projetos e tem dificuldade em finalizá-los.    

5 - Controlador: É viciado (a) no poder e tem dificuldades em aceitar opinião alheia. Assume mais responsabilidades do que pode resolver. 

6 - Insistente: É o popular “cabeça-dura”, que tenta vencer o outro pelo cansaço. 

7 - Esquivo: Gosta de fugir das responsabilidades. Trilha o caminho mais fácil, mesmo que não leve a lugar algum.

8 - Hiper-realizador: Tende a se preocupar mais em atingir as metas do que com sua saúde física e mental. É viciado (a) em trabalho.  

9 - Vítima: Não costuma assumir responsabilidades pelo que acontece na sua vida. Terceiriza suas frustrações.

10 - Hiper-racional: Vê as situações emocionais como algo desagradável. Há pouca profundidade e flexibilidade em suas relações.

Fonte: Psicólogas Juliana Gegrim, Luciane Vecchio e livro “Inteligência Positiva”.

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

MATÉRIAS RELACIONADAS