X

Olá! Você atingiu o número máximo de leituras de nossas matérias especiais.

Para ganhar 90 dias de acesso gratuito para ler nosso conteúdo premium, basta preencher os campos abaixo.

Já possui conta?

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo

Entretenimento

Quem é Nathan Amaral, o jovem violinista brasileiro que ganhou concurso de música nos EUA?


O violinista brasileiro Nathan Amaral venceu, aos 28 anos, a 27ª edição do Concurso Sphinx em Detroit, nos Estados Unidos, no domingo, 27. Disputando a categoria sênior, entre pessoas de 18 a 30 anos, ele levou US$ 50 mil para casa (cerca de R$ 245,5 mil) e a garantia de apresentar um solo de violino em grandes orquestras do país.

O concurso premia jovens negros e latinos, tocadores de cordas clássicas. Os competidores se apresentam para um painel de jurados internacionalmente renomados e recebem orientação de profissionais consagrados em suas áreas. Os finalistas tocam com a Orquestra Sinfônica Sphinx, a única negra e latina com os melhores músicos dos EUA.

Amaral recebeu o prêmio após apresentar o 1º movimento do Concerto de Violino de Samuel Coleridge-Taylor em G menor na final da disputa. O segundo lugar ficou com o violoncelista norte-americano Aaron Olguin, de 29 anos, que levou US$ 20 mil (R$ 98,1 mil); e o terceiro, com a violinista norte-americana Bethlehem Kelley, de 22 anos, que ganhou US$ 10 mil (R$ 49,1 mil).

Natural do Rio de Janeiro, Amaral começou a aprender violino aos 12 anos em um projeto social que usava a música para tirar as crianças das ruas. Desde então, recebeu diversos prêmios, como o Paul Roczek da Universidade Mozarteum, de Salzburgo, na Áustria, como melhor aluno de violino; e também foi duas vezes vencedor do maior prêmio de violino do Brasil, o concurso Eleazar de Carvalho.

Pouco menos de 30 dias antes de ganhar o Concurso Sphinx, o artista fez um desafio nas redes sociais para mostrar 100 dias de seus treinos. Em uma publicação, após vencer a competição, ele disse "ainda tentar absorver tudo o que aconteceu".

"Finalmente estou em casa e relaxando, tentando absorver tudo o que aconteceu, e treinar é o que me mantém com os pés no chão. Usei o pouco de tempo que tinha para mexer meus dedos lentamente e agradecer meu corpo pela quantidade de trabalho que tivemos nos últimos dias", escreveu ele no Instagram.

Depois, ele contou que se prepara para a segunda etapa de uma audição e agradeceu o apoio dos seguidores. "Muito obrigado a todos pelas várias mensagens amorosas que recebi e por me apoiarem tanto na minha jornada maluca", finalizou.

O público o parabenizou nos comentários. "Parabéns pelo talento e dedicação, você é um orgulho para nós brasileiros!", disse uma pessoa. "Tocou lindíssimo, Nathan! Orgulho de tudo que você tem se tornado! Sempre na torcida por aqui", falou outra.

O Estadão tentou contato com ele para saber melhor sobre sua trajetória, mas não teve retorno até o momento desta publicação. O espaço segue aberto.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Leia os termos de uso

SUGERIMOS PARA VOCÊ: