X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Chef capixaba lança livro de receitas à base de maconha

| 10/08/2021 14:22 h | Atualizado em 10/08/2021, 14:57

Imagem ilustrativa da imagem Chef capixaba lança livro de receitas à base de maconha

Após cinco anos se dedicando à culinária canábica no Uruguai, o capixaba Gustavo Colombeck vai lançar um livro de receitas à base de maconha.

Usando um sobrenome artístico (Colombeck), criado a partir da expressão “bolar um beck”, que significa “fazer um baseado”, o chef é graduado em Culinária pelo Senac e começou a exercer a profissão ainda no Brasil, fazendo bolos e brigadeiros.

Devido à legislação brasileira, que proíbe o uso da erva, o capixaba encontrou a oportunidade de unir suas paixões no país vizinho, que legalizou o consumo da maconha em 2014.

Imagem ilustrativa da imagem Chef capixaba lança livro de receitas à base de maconha
Aos 30 anos, e após ter se tornado referência neste tipo de culinária, Gustavo vem se dedicando a conseguir financiamento coletivo para a publicação do livro “Manual da Culinária Cannabica”, com 40 receitas.

“São receitas simples, que podem ser preparadas em casa, com o custo de R$ 30 a R$ 100, em média. São molhos, entradas, pratos principais, sobremesas, enfim, pratos que podem ser preparados com a flor, folha e semente”, explica o chef.

O objetivo, segundo Gustavo, é causar efeito psicoativo semelhante ao de fumar ou vaporizar a erva, além de se deliciar com uma boa gastronomia.

Ele frisa, porém, a importância da dosagem. “Se colocar uma quantidade maior do que está acostumado, você terá uma 'viagem' maior. O ideal é que a pessoa entenda como a erva age em seu corpo. No livro, eu trago essa orientação”, destaca.

Colombeck acredita que o livro será lançado até o final do ano. “A ideia de escrever um livro cresceu durante a pandemia. Se conseguirmos o financiamento antes, ele sai antes”, disse.

Um dos pratos criados por Gustavo, com a maconha
Um dos pratos criados por Gustavo, com a maconha |  Foto: Reprodução/Instagram

No Uruguai, o cultivo da maconha para consumo é legal e a pessoa pode consumir 10 gramas por semana. A venda é feita em farmácias, com uma licença.

Já no Brasil, o uso da maconha é proibido, inclusive, na culinária. O transporte de drogas ilegais, bem como a posse ou o cultivo de quantidades maiores é caracterizado como tráfico de drogas no País, um crime punido com cinco a 15 anos de prisão, além de multa.

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

MATÉRIAS RELACIONADAS