X

Olá! Você atingiu o número máximo de leituras de nossas matérias especiais.

Para ganhar 90 dias de acesso gratuito para ler nosso conteúdo premium, basta preencher os campos abaixo.

Já possui conta?

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Assine A Tribuna
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo

Entretenimento

'Noivo' de 'Casamento às Cegas' reclama de preconceito por ser calvo


Desde o lançamento dos primeiros quatro episódios da quarta temporada de Casamento às Cegas, na última quarta-feira, 19, o reality show da Netflix tem repercutido muito nas redes sociais. Agora, o centro da polêmica é o comentário da participante Renata Giaffredo sobre a condição de calvície de um ex-pretendente, Patrick Ribeiro.

No início do programa, Renata e Patrick eram pretendentes um do outro, quando o elenco ainda está escolhendo os pretendentes. No entanto, Patrick acabou escolhendo outra participante, a Marília Pinheiro.

Na segunda fase do programa, quatro casais formados sem que eles tenham se visto vão para a lua de mel. Lá com outro par, Renata estranha o fato do Patrick estar sempre de boné. Ela confirma com o noivo, Alexandre Thomaz, que o ex pretendente tinha calvície. Fala, em tom de chacota, que evita ficar com calvos.

E no último sábado, 22, o Patrick decidiu usar suas redes sociais para abordar o tema, e com uma caixa de perguntas interagiu com seus seguidores. "Pergunta de milhões: É uma forma de preconceito debochar de uma condição genética como a calvície, sendo que quem tem não escolheu e sofre com isso? Não é como em outras condições genéticas que não se enquadram no padrão social de beleza?", escreveu ele.

Em outra publicação, Patrick questiona por que seria errado ele usar um boné para se sentir mais confiante. "Se tem tanta mulher que é baixinha e usa salto para se sentir mais confiante, e eu uso um boné para me sentir mais confiante, qual o problema nisso?".

Ele ainda reforça que cada pessoa tem sua insegurança e que o outro não ganha nada em zombar das questões estéticas alheias. E ressaltou o propósito do programa focar na essência das pessoas em vez da aparência. "O experimento Casamento às Cegas aborda exatamente o contrário, aborda você conhecer a essência, e não a beleza", e finalizou sua fala com a hashtag #DigaNãoÀCalvofobia.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Leia os termos de uso

SUGERIMOS PARA VOCÊ: