X

Olá! Você atingiu o número máximo de leituras de nossas matérias especiais.

Para ganhar 90 dias de acesso gratuito para ler nosso conteúdo premium, basta preencher os campos abaixo.

Já possui conta?

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Assine A Tribuna
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo

Entretenimento

'Não é fácil lidar', comenta ex-BBB Matteus Amaral sobre acusação de fraude em sistema de cotas


O ex-BBB Matteus Amaral, também conhecido como Alegrete, falou sobre o episódio do uso ilegal de cotas raciais para ingressar no bacharelado de engenharia agrícola, na Unipampa. A fraude foi exposta na semana passada e confirmada pela instituição. O pronunciamento do ex-participante ocorreu durante um evento em sua cidade natal, anteriormente, ele havia se pronunciado sobre o caso exclusivamente por mensagem de texto publicada em seu Instagram.

No sábado,15, ele indiretamente falou sobre o ocorrido, durante um Seminário de Benzedores, em sua cidade natal, Alegrete, Rio Grande do Sul. "Confesso que não é fácil lidar com tudo que estou vivendo, teve acontecimentos que as pessoas por maldade quiseram fazer. Quero agradecer por tudo que estou vivendo e a Deus pela oportunidade de estar vivo".

Em 2014, ele ingressou na faculdade utilizando vagas afirmativas, quando na época era solicitada apenas a autodeclaração. Hoje, o processo para uso de cotas vai além da autodeclaração, passando também por um processo de avaliação do conselho responsável. Em 2016, ele trancou o curso e, em 2018, tentou retomá-lo, mas não havia mais vagas afirmativas para a sua modalidade. Na faculdade em que ingressou em 2022, e onde cursa atualmente, sua entrada foi via ampla concorrência.

Na nota publicada anteriormente, Matteus diz se arrepender do ocorrido e justifica que sua inscrição foi feita por um terceiro. "A inscrição foi realizada por um terceiro, que cometeu um erro ao selecionar a modalidade de cota racial sem meu consentimento ou conhecimento prévio", diz o comunicado. Entendo o papel fundamental das políticas de cotas no Brasil. Por isso, lamento profundamente qualquer impressão de que eu teria buscado beneficiar-me indevidamente dessa política, o que nunca foi minha intenção", finalizou.

Um dia antes do seu pronunciamento, na última quarta-feira,13, um vídeo publicado pelo Matteus em seu perfil mostra sua mãe, Luciane Da Silveira Amaral, conversando com outra pessoa e dizendo "Já ouvi dizer que isso aí não dá nada, se eu me declarei negra, sou negra". Pouco tempo depois, o vídeo foi excluído sem nenhum pronunciamento.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Leia os termos de uso

SUGERIMOS PARA VOCÊ: