X

Olá! Você atingiu o número máximo de leituras de nossas matérias especiais.

Para ganhar 90 dias de acesso gratuito para ler nosso conteúdo premium, basta preencher os campos abaixo.

Já possui conta?

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Assine A Tribuna
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo

Entretenimento

Key Alves responde Márcia Fu após ex-jogadora dizer que ela não é atleta de alto rendimento; leia


Key Alves rebateu as declarações de Márcia Fu após a ex-jogadora dizer que Key não se qualifica como uma atleta de alto rendimento no vôlei. O comentário veio durante uma participação no De Frente com Blogueirinha, programa da Dia TV, nesta segunda-feira, 1º.

O Estadão entrou em contato com a equipe de Márcia para comentar as novas declarações de Key, mas ainda não obteve retorno. O espaço segue aberto.

Questionada se a jogadora seria uma atleta de alto rendimento durante a participação no programa, a ex-Fazenda respondeu: "Não muito". "Eu não conheço muito a Key Alves jogando. [...] Nós abrimos portas para ela, mas eu, Fernanda Venturini, Ana Moser éramos jogadoras mesmo", disse, insinuando uma distinção entre ela e suas contemporâneas em relação à nova geração.

Em stories publicados no Instagram, Key esclareceu que "é, sim, uma atleta de alto rendimento". "[Você se torna] atleta de alto rendimento a partir do momento em que chega no profissional. E eu cheguei", escreveu.

A jogadora disse que os comentários foram feitos para lhe diminuir. "Foram 13 anos treinando. [...] Meu contrato milionário com apenas 24 anos para a maior liga do mundo já está garantido", afirmou ela, que jogará na League One Volleyball, nova liga norte-americana.

"Eu entendo vocês se incomodarem. Não é fácil ver a minha vida e não quererem ser igual. E, sim, eu sou atleta profissional", continuou. Na sequência, Key argumentou que "ninguém tem direito de rebaixar ou diminuir o trabalho de ninguém só porque é medalhista olímpica".

"Graças a Deus, eu nunca precisei diminuir a luta de ninguém, ainda mais de outra atleta do seu esporte", disse. "Que 'doideira', né? Não imaginava que ídolos faziam isso."

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Leia os termos de uso

SUGERIMOS PARA VOCÊ: