X

Olá! Você atingiu o número máximo de leituras de nossas matérias especiais.

Para ganhar 90 dias de acesso gratuito para ler nosso conteúdo premium, basta preencher os campos abaixo.

Já possui conta?

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo

Entretenimento

Filho de Gal Costa e primas da cantora fazem acordo para criar fundação


Gabriel Penna Burgos Costa, filho de Gal Costa, fez um acordo extrajudicial com as primas da cantora, Verônica e Priscila Silva. Juntos, eles estão comprometidos em estabelecer a Fundação Gal Costa de Incentivo à Música e Cultura, uma instituição sem fins lucrativos e originalmente planejada no testamento da cantora em 1997 (ele foi revogado em 2019). As informações foram publicadas originalmente no Correio da Bahia e confirmadas aoEstadãopela assessoria de imprensa de Gabriel Costa.

"Gabriel Costa chegou a acordo extrajudicial com as primas de Gal Costa para por fim aos questionamentos que elas apresentaram em juízo sobre a Fundação Gal Costa. As regras para a existência e o funcionamento da fundação foram estabelecidas pela própria cantora há muitos anos. Gabriel Costa, com o apoio das primas, se compromete a buscar meios para realizar o desejo de sua mãe de criar uma instituição que preserve sua obra", diz a assessoria do filho da cantora, adotado por Gal aos dois anos, em 2007.

O acordo entre o filho de Gal Costa e suas primas foi estabelecido em 1º de abril, conforme reportado pelo Correio da Bahia.

Além disso, o veículo também noticiou que, em março deste ano, as primas de Gal Costa entraram com um processo contra Wilma Petrillo, companheira de Gal Costa e que alega também ser mãe de Gabriel, embora não o tenha registrado, acusando-a de tê-las coagido a anular o testamento.

Segundo o testamento de Gal Costa de 1997, citado pelo Correio, a fundação sem fins lucrativos ajudaria músicos e outros artistas da música. Eles planejavam fazer festivais, concursos e dar bolsas de estudo para pessoas que precisassem. Verônica, Priscila e outras três primas da cantora seriam responsáveis por administrar essa fundação.

Gabriel concordou em criar a fundação após a conclusão do inventário, que definirá como a herança de Gal será distribuída - ela é alvo de disputa entre ele e Petrillo. Segundo este acordo divulgado agora, os recursos para a fundação seriam provenientes da parte da herança de Gabriel e de possíveis parcerias públicas ou privadas ainda não discutidas.

O anúncio do acordo entre o filho e familiares de Gal surge após entrevistas concedidas por Petrillo à imprensa e depois da decisão da Justiça de São Paulo de negar o pedido de exumação do corpo da cantora feito por Gabriel Costa - ao Estadão, os advogados do filho da cantora afirmaram, na semana passada, que vão recorrer da decisão.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Leia os termos de uso

SUGERIMOS PARA VOCÊ: