X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Felipe Neto é esperado para depor nesta quinta

| 18/03/2021 10:30 h

Felipe Neto
Felipe Neto |  Foto: Reprodução / Twitter

O youtuber Felipe Neto é esperado para depor na Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática do Rio de Janeiro nesta quinta-feira (18). Ele foi intimado na segunda (15).

Segundo informações do G1, o delegado Pablo Sartori afirmou que o influenciador pode ir pessoalmente ou enviar uma petição por meio da defesa.

Neto disse que foi intimado por chamar o presidente Jair Bolsonaro de “genocida” em uma rede social quando falava da pandemia de Covid-19 no Brasil.

Youtuber postou em uma rede social foto da intimação
Youtuber postou em uma rede social foto da intimação |  Foto: Reprodução Twitter @felipeneto
"Trouxeram intimação para que eu compareça e responda por crime contra a segurança nacional, porque chamei Jair Bolsonaro de genocida. Carlos Bolsonaro foi no mesmo delegado que me indiciou por 'corrupção de menores'”, escreveu o youtuber na segunda, também nas redes sociais.

Ainda de acordo com o G1, o delegado confirmou a informação de que o influenciador foi intimado e que o pedido partiu do vereador Carlos Bolsonaro.

Para Neto, "eles querem que eu tenha medo, que eu tema o poder dos governantes. Já disse e repito: um governo deve temer seu povo, nunca o contrário. Carlos Bolsonaro, você não me assusta com seu autoritarismo".

Sartori destacou para o G1 que “foi uma petição pedindo a instalação do procedimento porque parece que o Felipe Neto teria chamado o presidente de genocida, e aí se enquadraria nessa Lei de Segurança Nacional, conforme o entendimento mais recente no STF. A petição, quem fez o pedido da investigação, foi o Carlos Bolsonaro, mas a vítima é o pai dele, o presidente".

A assessoria de imprensa do youtuber informou que a equipe jurídica "está ciente do ocorrido e já está adotando todas as medidas cabíveis para cessar mais uma tentativa de silenciamento, fruto de uma clara perseguição da extrema direita, obviamente desesperada pela ascendente perda de popularidade".
 

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

MATÉRIAS RELACIONADAS