X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Cazarré é chamado de "machista" durante live e perde a paciência: "Moleque"

O vídeo era uma forma de agradecimento à recuperação da filha, que nasceu no dia 21 de junho com Anomalia de Ebstein

Agência Folhapress | 21/07/2022 08:23 h

Imagem ilustrativa da imagem Cazarré é chamado de "machista" durante live e perde a paciência: "Moleque"
 

Intérprete do peão Alcides em "Pantanal", Juliano Cazarré fez mais uma live no Instagram nesta quarta-feira (20) em agradecimento à recuperação da filha Maria Guilhermina, que nasceu no dia 21 de junho com Anomalia de Ebstein. Por conta da cardiopatia rara, a bebê passou por cirurgia, ficou na UTI por vários dias e agora segue o tratamento em um quarto de um hospital, São Paulo.

Por volta do 12º minuto da live, Cazarré falava sobre São José e se enfureceu ao ser chamado de machista. "'Ai, machismo! Cazarré é machista, quem tem mãe não tem proteção!' Eu falei que quem tem mãe não tem proteção? Eu falei mal das mulheres por acaso, em algum momento? É sempre essa frescura, meu irmão! É sempre essa frescura, por isso que está cheio de homem geleia assim, falar bem dos pais não é falar mal das mães. Burro! Eu quero ver você achar alguém que trate a mulher tão bem quanto eu trato. Eu sou o cara que está em casa, meu irmão, com as crianças... estou aqui com quatro, com quatro!", começou o ator.

Cazarré rechaçou o comentário e lembrou que está cuidando dos outros quatro filhos do casal [Vicente, Inácio, Gaspar e Maria Madalena] no Rio, enquanto Letícia acompanha a filha caçula.

"Aí você vem aqui na minha live falar que eu sou machista? Seu moleque! Eu estou em casa com quatro! E vocês estão aí falando: 'ah, seja livre, gata! Seja livre, eu não sou machista não!' Pega uma hoje, pega outra amanhã, pega e larga as mulheres tudo para trás, faz filho e foge. Eu sou o cara que está em casa, palhaço! Isso aqui é o antimachismo, isso aqui não é ser machista, não, isso aqui é ser homem, que é o que não tem mais", explicou Juliano.

Ele continuou relatando que a sociedade precisa de um equilíbrio entre masculino e feminino. "Gente assim, fresca, é o tipo de gente que faz mal para a mulher, que abusa, que maltrata, que não defende, que tira proveito. É por isso que eu estou aqui falando de São José, para vocês aprenderem a defender as mulheres, a ficar em casa. Fez filho? Assume, cria. Está com problema no casamento? Resolve, continua casado, se sacrifica, acorda mais cedo, dorme mais tarde, pega dois empregos, pega três empregos. É por isso que eu estou aqui, por causa desse tipo de frouxo aí", criticou Cazarré.

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em nosso grupo do Telegram

MATÉRIAS RELACIONADAS