X

Olá! Você atingiu o número máximo de leituras de nossas matérias especiais.

Para ganhar 90 dias de acesso gratuito para ler nosso conteúdo premium, basta preencher os campos abaixo.

Já possui conta?

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo

Famosos

Castelo do cantor José Rico de mais de R$ 3 milhões vai a leilão

Imóvel fica em Limeira e conta com mais de cem quartos


Imagem ilustrativa da imagem Castelo do cantor José Rico de mais de R$ 3 milhões vai a leilão
De acordo com informações do Tribunal Regional do Trabalho, o imóvel foi penhorado para o pagamento de dívidas trabalhistas. Imóvel fica em Limeira e conta com mais de cem quartos |  Foto: Reprodução/Youtube

Um casarão com mais de cem quartos pertencente ao cantor José Rico (1946-2015), dupla de Milionário, foi a leilão em Limeira (148 km de SP).

De acordo com informações do Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região, o imóvel conhecido como Castelo do José Rico foi penhorado para o pagamento de dívidas trabalhistas que chegam a quase R$ 7 milhões.

A avaliação inicial da mansão é de R$ 3,2 milhões. A ação na Justiça foi movida por um ex-músico de sua banda que dizia que tinha direitos a receber da empresa que ficou encarregada pelo espólio do cantor.

O ex-funcionário pleiteava, em primeira instância, 13º salários, verbas rescisórias, multa, FGTS, horas extras, adicional noturno e indenização por danos morais.

Leia mais:

Ciclone extratropical traz ventos fortes e ressaca ao ES

Encher o tanque vai ficar até 10 reais mais barato no ES, dizem donos de postos

Já em segunda instância, o TRT diz que houve uma série de recursos, tanto do autor quanto do espólio. No caso do pedido feito pelo autor, houve apenas o reconhecimento de alteração da forma de correção monetária.

O juiz do trabalho Marcelo Luis de Souza Ferreira, do Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região (TRT-15), fixou a condenação em R$ 6,7 milhões.

Agora, com o casarão penhorado pelas dívidas trabalhistas, o público pode dar o lance mínimo de R$ 1,6 milhão e o envio de propostas será possível entre 13 e 19 de junho.

Leia mais:

Gripe aviária: ES monitora 33 pessoas que tiveram contato com aves doentes

Duas mil vagas de emprego e estágio abertas no ES

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Leia os termos de uso

SUGERIMOS PARA VOCÊ: