X

Olá! Você atingiu o número máximo de leituras de nossas matérias especiais.

Para ganhar 90 dias de acesso gratuito para ler nosso conteúdo premium, basta preencher os campos abaixo.

Já possui conta?

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo

Famosos

Bruno Gagliasso diz que 'o mais doloroso' foi conversar com filhos sobre racismo

O caso de racismo aconteceu no restaurante Clássico Beach Club, na Costa da Caparica, em Portugal


Na manhã desta segunda-feira (1º), o programa Encontro com Patrícia Poeta exibiu um trecho inédito da entrevista de Bruno Gagliasso, 40, e Giovanna Ewbank, 35, sobre o ataque racista sofrido por Titi e Bless, exibida neste domingo (31), no Fantástico.

"O papel do branco privilegiado não é discutir o racismo, é combater o racismo. Como? Com ação. Preciso como branco privilegiado botar a minha cara a tapa e falar: 'Não, você não vai fazer isso. Isso é um crime. Você é criminosa'", disse o ator.

"Não fiz isso por causa dos meus filhos, mas por causa de todos os que estavam naquele restaurante. Fiz isso por mim. Eu não conseguiria dormir. Não podemos silenciar. O que fizemos foi uma reação da ação dela, que é criminosa", continuou o artista.

Ele ainda disse que o mais difícil foi conversar com os filhos após o episódio. "O mais doloroso foi chegar em casa, tomar banho e ter que conversar com eles sobre isso. Foi o que mais mexeu com a gente como pais. Contar o porquê isso aconteceu e que existem pessoas assim."

O caso de racismo aconteceu no restaurante Clássico Beach Club, na Costa da Caparica, em Portugal, no último sábado (30). Giovanna e Bruno estavam no local com seus filhos, que brincavam na praia, e perceberam o que havia acontecido quando uma das crianças contou o episódio.

Bruno diz que viu o gerente pedindo para uma mulher ir embora, e então o casal a ouviu se negando a ir embora e falando ofensas raciais, como "pretos imundos", "voltem para África", "voltem para o Brasil" e "Portugal não é lugar para vocês". O ator imediatamente chamou a polícia e Giovanna partiu para cima da mulher.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Leia os termos de uso

SUGERIMOS PARA VOCÊ: