X

Olá! Você atingiu o número máximo de leituras de nossas matérias especiais.

Para ganhar 90 dias de acesso gratuito para ler nosso conteúdo premium, basta preencher os campos abaixo.

Já possui conta?

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Assine A Tribuna
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo

Entretenimento

DJ Ronald, filho de Ronaldo Fenômeno, revela quanto cobra por show


O produtor musical e DJ Ronald, que é filho dos ex-jogadores de futebol Ronaldo Fenômeno e Milene Domingues, revelou quanto cobra por show. Ele deu início à carreira musical em 2022, mas a atuação como DJ começou ainda na adolescência.

Em entrevista ao programa No Lucro, apresentado pelo jornalista Phelipe Siani na CNN Brasil, o jovem de 23 anos disse que pede entre R$ 30 mil e R$ 35 mil por apresentação. "Sou um cara que agrega valor nas festas e nos eventos que estou sendo realmente contratado", afirmou.

"Fazendo a pesquisa de mercado que a gente fez, com o valor que semelhantes cobram, tempo de estudo, tempo de profissão. Querendo ou não, dez anos para você investir em alguma coisa não é pouca coisa. Normalmente, eu saio de casa por volta dos R$ 30 mil, 35 mil", explicou.

Ainda assim, ele acredita que as pessoas não compram ingressos exclusivamente para vê-lo se apresentar: "Sendo muito transparente, sendo muito justo tanto com as pessoas que me contratam quanto com o público que vai me assistir. Eu não vendo bilhete, não sou o cara que 'nossa, o Ronald está indo lá tocar, vamos comprar porque eu vou assistir ele'".

O músico ainda contou que Ronaldo o influenciou na carreira musical. "Meu pai sempre foi muito baladeiro, precisava de alguém para realmente comandar esse som e eu sempre fui demonstrando interesse nessa profissão. E ele, vendo isso, foi se aproveitando e dando espaço para eu também amadurecer esse hobby que ao longo dos anos foi se tornando uma profissão", contou.

Em uma entrevista de 2022 à coluna Direto da Fonte, do Estadão, Ronald falou sobre esse apoio dos pais: "São meus maiores fãs. Assim como eles já fizeram, estou correndo atrás de um sonho". Na ocasião, ainda completou: "Me vejo trabalhando como DJ até os 70, 80 anos. Como não é esporte, não preciso me limitar. Se precisar, posso tocar sentado."

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Leia os termos de uso

SUGERIMOS PARA VOCÊ: