X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Bruna Mascarenhas: Neurótica assumida e divertida

| 15/06/2020 17:32 h

Imagem ilustrativa da imagem Bruna Mascarenhas: Neurótica assumida e divertida
Nem o terapeuta escapa. Rose tem problemas com tudo e todos ao seu redor. É uma neurótica assumida. A atriz Bruna Mascarenhas, que produz e estrela a websérie “NeuRose” e vive a jovem também se declara assim. Em um bate-papo sincero e divertido com o AT2, a carioca que também protagoniza o seriado “Sintonia”, da Netflix, assumiu que tem as suas neuras. “Sempre tive muitas! Não sei se piorou ou não com o isolamento social, mas sempre tentei lidar da melhor forma. Aceitando-as, em primeiro lugar. Até me divirto!”, garante ela. Nas redes sociais, a atriz de 23 anos ainda conversa com outros neuróticos “de boas” assumidos. “Todo mundo tenta esconder suas manias, acha louco, zoa os outros. Mas acho que é supernormal, todo mundo tem suas noias. E ter tanta gente se identificando e rindo de suas próprias neuras é bom demais. Você tem a possibilidade de enxergar com outro peso as coisas”, analisa.

Bruna Mascarenhas | Atriz “É preciso estar atento e forte! Aceitar suas atitudes”


AT2: Estreou em “Sintonia” como protagonista. Sentiu pressão para ser bem-sucedida?
Bruna Mascarenhas: Com certeza. Na verdade, a maior pressão era minha mesmo. Era muita coisa para pensar, sotaque, universo e construção da personagem, o ritmo das filmagens, a visibilidade do projeto também. Mas consegui transformar esse frio na barriga e insegurança em muito foco, estudo e pé no chão.

Como foi dar voz ao jovem da periferia?
Uma responsabilidade. Eu não venho de periferia e conhecia quase nada daqui de São Paulo. Conversava muito com os meninos, estudei bastante. Espero que “Sintonia” tenha aberto mais um caminho para que as periferias de todo o Brasil sejam mais representadas. Precisam ser!

Como foi para uma carioca de Niterói interpretar uma típica jovem paulista?
Um desafio. Não só pelo sotaque, mas pelo estilo de vida, a cultura. É sempre um grande aprendizado.

A primeira temporada foi um sucesso e a segunda está confirmada. Qual é a expectativa para voltar a viver Rita?
A Rita é uma menina muito corajosa e cheia de fé na vida e nas suas escolhas. Espero que ela volte mais forte e com o coração tranquilo, mais consciente do caminho que quer trilhar.

Há semelhanças entre Rita e Bruna?
Muitas semelhanças. Como ela, também tenho muito foco e dificilmente desisto do meu objetivo. Mas acho que a Rita aprendeu a se responsabilizar pelas suas próprias atitudes, e eu também pude me abrir ainda mais para esse ensinamento.

Às vezes, você faz algo que não é intencional, mas pode machucar, interferir, e modificar a vida do outro. É preciso estar atento e forte! Aceitar suas atitudes e se responsabilizar pelas consequências é importante para o amadurecimento!

Depois de “Sintonia”, você ganhou milhares de seguidores. Qual é o sabor da fama?
Recebo muito carinho das pessoas, essa troca é muito sincera. Fico supergrata! Mas também já senti pessoas se aproximando ou forçando uma barra para ficar mais próximo. Tudo tem seus prós e contras.

Como tem lidado com o aumento da visibilidade?
Tomo muito cuidado com as minhas redes, por exemplo. Não saio postando qualquer coisa. Meu público é muito jovem. No início do “boom” de “Sintonia”, eu conheci muitos adolescentes que choraram quando me viram, e quase todos comentavam das minhas redes, como curtem meu conteúdo, o que eu posto, como eu falo... Fui percebendo a importância de estar atenta às minhas publicações.

Tem experiência no balé. Como isso contribui em sua carreira?
Nosso corpo é nosso instrumento de trabalho. O balé contribuiu muito para minha postura, minha mobilidade, ritmo, memória, escuta, estar no momento presente.

O ator também precisa estar atento, presente. Aberto para escutar sua respiração, o diretor, colegas de cena, e tudo que pode vir. Eu também danço forró e todo mundo me pergunta onde aprendi. Aprendi na rua, me permitindo ser levada, escutando o outro. Mas tenho certeza que ter feito 14 anos de balé foi crucial.


O que ela diz


Bom humor
“O humor pode ajudar muito a enfrentar este momento de isolamento. Pode não ser a única maneira, mas ajuda sim. Na verdade, o tédio sempre vai e vem. Mas admito que, ultimamente, tenho trabalhado muito, estou cansada. Então, tédio não está sendo um problema. Penso até em ir para a casa dos meus pais depois das gravações, estou precisando relaxar!”, contou Bruna ao AT2.

“Sintonia”
No seriado “Sintonia”, da Netflix, Bruna é Rita, uma jovem que junto com seus amigos Doni (MC Jottapê) e Nando (Christian Malheiros) correm atrás de seus sonhos rodeados por música, drogas e religião na quebrada de São Paulo. A série de Konrad Dantas (o Kondzilla) retorna para uma segunda temporada, mas as gravações estão suspensas por causa da pandemia.

Amadurecimento
Bruna diz que aprendeu bastante com Rita, a garota da periferia paulista, e que não vê a hora de começar a vivê-la novamente. “Quero muito poder viver essa experiência que é encontrar com a personagem e crescer e amadurecer junto com ela. A série te permite isso, vou aproveitar 100%”.

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

MATÉRIAS RELACIONADAS