Login

Atualize seus dados

Após foto viralizar nas redes sociais, técnico de fogões já tem quase 100 agendamentos

17/04/2021 20:44:51 min. de leitura

Imagem ilustrativa da imagem Após foto viralizar nas redes sociais, técnico de fogões já tem quase 100 agendamentos
Milton Goulart de Souza tem 73 anos e conserta fogões há 40 anos. Foto: Redes sociais
Uma placa presa na bicicleta: é assim que o técnico de fogões Milton Goulart de Souza, de 73 anos, divulga seu trabalho pelas ruas do bairro Itapoã, em Vila Velha.

Mas o que ele jamais imaginaria era que, do dia para noite, uma foto que ele nem sabe quem tirou seria compartilhada por centenas de desconhecidos na internet.

"A foto foi em Itapoã. Se não me engano, na rua Fortaleza. Eu fico circulando. Às vezes na rua Gil Veloso, às vezes na Resplendor... boto minha cadeira ali com a placa virada para os motoristas. Alguns passam e me cumprimentam, outros tiram foto", contou o morador do bairro Novo México, também em Vila Velha.

A corrente de solidariedade foi tão grande que ultrapassou as fronteiras do Brasil. Resultado: o telefone do Sr. Milton não para de tocar e a agenda já está lotada. Segundo ele, foram quase 100 marcações de visitas de ontem para hoje.

A mulher do Sr. Milton, que agora ajuda a atender as ligações de agendamento, disse que foi por telefone que eles souberam que a foto estava circulando nas redes sociais.

“Minha ex-nora me ligou e falou que o Milton estava bombando. Até nos Estados Unidos a foto chegou. Pediram até o número da conta e mandaram um dinheiro para ele”, contou Mariete Sobroza de Souza, de 64 anos.

Com 40 anos de profissão, o técnico de fogões ficou com a agenda disputada. Agradecido, Sr. Milton manda um recado para a pessoa que publicou a foto na internet. “Eu quero que Deus abençoe ele, que dê tudo em dobro. Me ajudou muito, uma pessoa enviada por Deus”, disse o técnico.

Sr. Milton contou ainda que os cinco netos estão muito empolgados com a fama repentina do avô na internet. A família é só gratidão.

“Eu tenho certeza absoluta que essa porta quem abriu foi o Senhor. Nós não temos condições de fazer uma coisa dessa. É muito gratificante para nós”, concluiu dona Mariete.

Cheio de vitalidade e disposição, Sr. Milton disse que só pretende parar de trabalhar depois que aprender a surfar. "Eu já ando de skate. Pretendo aprender a surfar e, daqui alguns anos, pretendo parar trabalhar. Eu quero chegar aos 100 anos. Então, não posso ficar parado de tudo, tenho que me manter em movimento. Corro, ando de bicicleta, não bebo, não fumo e não perco noites de sono", explicou.