search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Empresário é sequestrado e obrigado a transferir R$ 1 milhão por Pix para quadrilha

Notícias

Publicidade | Anuncie

Polícia

Empresário é sequestrado e obrigado a transferir R$ 1 milhão por Pix para quadrilha


Uma câmera de monitoramento registrou o momento em que a vítima foi abordada. (Foto: Reprodução / TV)
Uma câmera de monitoramento registrou o momento em que a vítima foi abordada. (Foto: Reprodução / TV)

Um empresário foi abordado e levado como refém por uma quadrilha de homens encapuzados, em Cotia, na Grande São Paulo. Durante o sequestro-relâmpago, os criminosos obrigaram a vítima a fazer uma transferência de R$ 1 milhão via Pix. 

O caso aconteceu na quinta-feira (18). Uma câmera de monitoramento registrou o momento em que a vítima foi abordada. Após levar coronhadas, o motorista é obrigado a entrar no carro dos sequestradores enquanto um dos integrantes tomam a direção do seu carro, um modelo de luxo.

De acordo com a polícia, ao perceber a movimentação, o banco chegou a bloquear as transações na conta da vítima, que foi obrigada a ligar para o gerente e autorizar a transferência dos valores. Os criminosos decidiram ainda entrar em contato com a família do empresário para pedir uma quantia para o libertarem e mais uma vez, conseguiram o valor.

Seis horas depois, um criminoso foi localizado pela polícia. Ele estava dirigindo o carro da vítima e foi preso em flagrante. Minutos depois, a vítima foi libertada pelos demais integrantes da quadrilha, que conseguiram fugir. A polícia continua com as investigações para identificar e chegar ao paradeiro dos demais indivíduos envolvidos no sequestro.

A polícia acredita que a escolha pela vítima foi aleatória, devido ao carro de luxo que ela dirigia. Durante as horas em que ele ficou sob a mira dos criminosos, foi obrigado a fazer diversos saques e transferências via Pix, meio de pagamento eletrônico disponível há pouco mais de três meses no país e já é uma das ferramentas mais utilizadas pelos brasileiros.

Criada há três meses, a nova operação financeira já é a mais utilizada pelos brasileiros e, agora, tem se mostrado atrativa também para os criminosos.

Entrar no grupo do WhatsApp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna Online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados