X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Candidata trans denuncia discriminação em evento evangélico em Cariacica

| 16/10/2020 19:37 h | Atualizado em 16/10/2020, 20:12

Bia Biancardi é candidata ao cargo de prefeita em Cariacica
Bia Biancardi é candidata ao cargo de prefeita em Cariacica |  Foto: Divulgação

A candidata à Prefeitura de Cariacica, Bia Biancardi (PMB), afirma ter sido alvo de discriminação em um evento organizado por entidades de pastores evangélicos com os postulantes ao cargo de prefeito da cidade. Segundo ela, por ser mulher transgênero, ela foi a única a não ser convidada para o debate com os candidatos.

O evento, organizado pelo Fórum Evangélico do Espírito Santo e outras entidades evangélicas, foi realizado na noite de quinta-feira (15), no bairro Rio Branco. Além de participação presencial, o debate foi transmitido pelas redes sociais.

De acordo com a candidata, ela só soube do evento por meio de um amigo que estava fotografando o debate. Bia explica que não recebeu nenhum convite. “Meu amigo que me mandou mensagem no WhatsApp, perguntando se eu não ia no evento. Estavam todos lá menos eu. Um candidato não foi, mas ele recebeu o convite e não quis ir”, afirmou.

A candidata disse ter ficada indignada ao descobrir que não havia sido convidada para o evento e entrou em contato com o partido para saber o que fazer. Bia informou que assinou procuração para que seu advogado entrasse com processo na Ouvidoria do Ministério Púbico Estadual, na tarde desta sexta (16).

“O que aconteceu foi muito, muito chato. Uma pessoa que está colocando a cara para bater, defendendo a classe e não ser convidada. A única candidata que não foi convidada fui eu. Foi um tapa na cara. Tenho certeza absoluta que isso se passa por declarada discriminação. Não foi velada, foi descarada”, disse ela.

Além de protocolar processo no Ministério Público Estadual, Bia informou que pretende também procurar a Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Espírito Santo (OAB-ES) e o Ministério da Família, da Mulher e dos Direitos Humanos, em Brasília.

Fórum afirma que não houve discriminação e que convidou candidata

Procurado pela reportagem do Tribuna Online, o pastor Evaldo Carlos, afirmou que não houve discriminação das lideranças evangélicas com a candidata Bia Biancardi. De acordo com ele, a postulante ao cargo de prefeita também foi convidada para o evento.

“Os 14 candidatos foram convidados, inclusive teve candidato que foi convidado e não compareceu. Nós entendemos e respeitamos a posição do candidato. O fórum não tem absolutamente nenhum tipo de discriminação e resistência. Entendemos que se é candidato, está postulando ao cargo na cidade e tem legitimidade vamos ouvir”, garantiu o pastor.

De acordo com ele, o lugar estava aberto e não houve impedimento para ninguém participar. “A prova é que foi aberto espaço para ideias diferentes”, frisou o religioso.

O pastor reforçou que o fórum é formado por pessoas livres, que procuram ouvir propostas dos candidatos a prefeito nas cidades, e não tem problema em ouvir qualquer candidato e disse que os pastores divulgaram ao máximo o evento. “Convidamos todos os candidatos, inclusive ela. Talvez não se atentou e algo aconteceu”, disse.

Questionada se recebeu convite pelo WhatsApp para participar do evento a candidata garantiu que não recebeu quando mensagem e desafiou os pastores a provar que ela foi convidada. “Comigo, pessoalmente, não chegou nada”, afirmou ela.
 

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

MATÉRIAS RELACIONADAS