X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Alunos das escolas estaduais vão ter aulas pela TV, celular e computador a partir desta quarta

| 14/04/2020 17:43 h | Atualizado em 14/04/2020, 18:20

Os estudantes da rede estadual de ensino poderão acompanhar, a partir desta quarta-feira (14), uma programação especial de atividades pedagógicas não presenciais, que poderão ser assistidas pela televisão. A programação, anunciada nesta terça-feira (14) pelo Governo do Estado, já havia sido adiantada pelo Tribuna Online.

O programa, chamado de "EscoLAR", trará três canais na TV aberta com programação voltada para alunos do Ensino Fundamental I e II e Ensino Médio.

A programação está disponível nos canais 8.2, 8.3 e 8.4. Às segundas, quartas e sextas-feiras, haverá a programação "inédita". O mesmo conteúdo será reprisado às terças e quintas-feiras e aos sábados, nos mesmos horários.

Além da TV, o conteúdo será disponibilizado pela internet, no site do programa, e por meio de um aplicativo (desenvolvido pela Prodest) também chamado de "EscoLAR", que estará disponível pelo Play Store do Google (sistema Android). Em breve, será disponibilizado para iPhone.

Neste aplicativo, os mais de 240 mil estudantes do Espírito Santo terão acesso ao conteúdo letivo e poderão participar de "salas virtuais", onde os professores estarão à disposição para dúvidas e outros questionamentos.

Todo o programa está sendo baseado em uma experiência desenvolvida no Estado do Amazonas. "Lá, por conta da distância física do Estado, o Governo preparou este conteúdo por vídeo e distribuiu para toda a rede. É uma oportunidade para que o aluno não perca o contato com a educação", explicou o governador Renato Casagrande.

Segundo o secretário de Estado da Educação, Vitor de Angeli, este conteúdo será importante para preservar o vínculo entre aluno - instituição. "A política de educação não pode ser excludente. O nosso esforço é oferecer uma alternativa para as famílias, desconsiderando o calendário letivo", afirmou.

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

MATÉRIAS RELACIONADAS