Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Volta de mineradora vai criar 7.200 vagas a partir deste ano

Processo para volta da produção plena será acelerado, o que criará novas vagas na cadeia produtiva e terceirizadas já a partir deste ano

Simony Giuberti e Vinícius Guidoni, do jornal A Tribuna | 04/02/2022 14:10 h

Unidade da Samarco em Ubu, Anchieta, que vai criar 700 empregos diretos e outros 500 em terceirizadas
Unidade da Samarco em Ubu, Anchieta, que vai criar 700 empregos diretos e outros 500 em terceirizadas |  Foto: Roberta Bourguignon — 16/12/2021
 

A retomada completa da mineradora Samarco, prevista para acontecer até 2029, vai antecipar o avanço econômico do Estado e a criação de milhares de vagas de emprego. A previsão é de que pelo menos 7.200 oportunidades de trabalho nos mais variados cargos sejam ofertadas com essa retomada.

A Samarco voltou com parte da sua operação no final de 2020. Foi reativado o concentrador 3 no Complexo de Germano, a usina de pelotização 4 na Unidade de Ubu e o mineroduto 2. Atualmente, a empresa funciona com 26% da sua capacidade de produção.

Agora, a mineradora anunciou a antecipação em um ano do retorno completo de suas atividades em Ubu,  Anchieta, litoral Sul do Estado, previstas para 2030. 

A empresa informou que “assinou acordo de cooperação com a Vale, cuja expectativa é otimizar suas atividades de produção”. A cooperação, que tem por base a celebração de uma série de contratos entre as partes, envolve trocas de áreas, acordos de compra e venda de minérios e otimização do uso de estruturas próprias pela Samarco.

De acordo com Durval Vieira de Freitas, CEO da DVF Consultoria, a retomada da empresa vai ampliar a oferta de empregos no Estado: serão pelo menos mais 700 vagas diretas, 500 em empresas terceirizadas e 6 mil na cadeia produtiva.

Serão necessários profissionais de vários cargos, como engenheiros, mecânicos, técnicos, pedreiros, eletricistas e outros. Os salários podem variar de R$ 1.500 a R$ 20 mil, segundo Durval.

Cris Samorini, presidente da Federação das Indústrias do Estado (Findes), afirmou que cursos de qualificação serão oferecidos para suprir a demanda da mineradora.

“Sabemos que indústrias como a Samarco requerem mão de obra qualificada e especializada e a Findes, por meio do Senai, está atenta e pronta para oferecer cursos que atendam a demanda deste mercado, que caminha para retomar seu fôlego até o final desta década.”

Para Cris, o anúncio de antecipação da retomada da empresa é positivo. “Estamos falando de uma empresa que antes da paralisação representava 5% do PIB capixaba. Quanto antes houver a normalização das operações, mais empregos, oportunidades e impostos são gerados”, pontuou.

Negócios para confecções, restaurantes e hotéis no Estado

Além de proporcionar a criação de empregos diretos e em empresas terceirizadas, a retomada completa das operações da Samarco também vai movimentar a cadeia de abastecimento em diversos setores. Os que mais vão se destacar são empresas de transportes, restaurantes, hotéis e confecção de roupas, segundo especialistas.

O CEO da DVF Consultoria, Durval Vieira de Freitas, destacou ainda postos de gasolina, empresas de segurança do trabalho, comércio em geral e outros. Cerca de 6.000 vagas de empregos devem ser criadas na cadeia.

Além disso, o consultor do Centro Capixaba de Desenvolvimento Metalmecânico (CDMEC) Fausto Frizzera disse que a retomada da produção da mineradora vai fomentar a comunidade local como um todo, empregando moradores locais. 

“Acho que vai ser uma grande alavancada para o Estado, para as empresas e comunidades locais. Vai ter geração de emprego, ainda mais nesse momento difícil por conta da pandemia. A empresa sempre deu bons resultados para as empresas locais, como fornecedores. O Estado também vai aumentar a arrecadação, assim como o município”, afirmou.   


ENTENDA


Volta parcial

  • A Samarco voltou a operar há cerca de um ano com 26% de sua capacidade total.
  • No primeiro ano após a retomada, a empresa totalizou a produção de 7,87 milhões de toneladas de pelotas e finos de minério de ferro.
  • A Samarco atende aos mercados interno e externo, e seus produtos são direcionados aos principais produtores de aço na América, Europa, Oriente Médio e Norte da África. No ano passado foram realizados 73 embarques no período.

Cinco anos parada

  • A mineradora ficou 5 anos com as operações paralisadas após o rompimento da Barragem de Fundão, em Mariana (MG), que ocorreu em 5 de novembro de 2015.
  • A barragem era usada para guardar rejeitos de minério de ferro explorados pela empresa.
  • As licenças só foram liberadas para a empresa voltar a operar com a eliminação do uso de barragens para rejeitos. O novo sistema para rejeitos é somente com cavas ou pilhas de distribuição.
  • A meta inicial da empresa era voltar a operar com 100% de sua operação em 2030. Mas os planos foram antecipados e agora a mineradora afirmou que pretende voltar com a operação máxima em 2029.
  • A Samarco assinou acordo de cooperação com a Vale, cuja expectativa é otimizar suas atividades de produção, que tem por base a celebração de uma série de contratos entre as partes, envolve trocas de áreas, acordos de compra e venda de minérios e otimização do uso de estruturas próprias pela Samarco.

Empregos

  • Até 2029, quando a retomada da mineradora deve atingir 100% de sua capacidade, segundo especialistas, cerca de 7.200 empregos devem ser criados.
  • Destes, 700 serão diretamente com a empresa, 500 com empresas terceirizadas e mais 6.000 com empresas ligadas à cadeia de abastecimento do setor.
  • As informações foram repassadas pelo CEO da DVF Consultoria, Durval Vieira de Freitas. Ele afirmou que serão necessários profissionais de diversos cargos.
  • Entre eles, destacou, para atuar dentro da usina: engenheiro mecânico, engenheiro de segurança, engenheiro de meio ambiente, engenheiro eletricista, técnico de tecnologia da informação, engenheiro de segurança do trabalho, engenheiro de planejamento, técnico de programação, técnico de segurança do trabalho, mecânico de manutenção, mecânico montador, eletricista, eletricista instalador, bombeiro hidráulico, eletricista de alta e baixa tensão, técnico de informática, pedreiro, pintor e outros. 
  • Já para atuar na cadeia de abastecimento do setor, também serão necessárias contratações para diversos cargos.
  • Segundo Durval, destacam profissionais para trabalhar em restaurantes e hotéis, motoristas, mecânico de automóveis, operador de máquinas pesadas, profissionais para o setor de administração, seguros e transportes em geral.
  • Também vão criar empregos postos de combustíveis, empresas de segurança e comércio em geral.

Salários

  • Os salários variam de acordo com cada cargo e nível de escolaridade, segundo Durval. Ele explicou que a média deve ser em torno de R$ 3.000. Porém, cargos como auxiliares devem receber em torno de R$ 1.500 e alguns cargos mais altos, como coordenadores, gestores e gerentes podem chegar a R$ 20 mil.

Contratação

A vagas de emprego na Samarco, quando abertas, são divulgadas no vagas.com, e interessados também podem cadastrar o currículo no site da empresa https://www.samarco.com/pessoas/.

Qualificação

  • Para qualificar e capacitar a mão de obra que a mineradora vai demandar com a sua retomada, instituições como o Senai vão oferecer diversos cursos.

Fonte: CEO da DVF Consultoria, Durval Vieira de Freitas e pesquisa AT

Ficamos felizes em tê-lo como nosso leitor! Assine para continuar aproveitando nossos conteúdos exclusivos: Assinar Já é assinante? Acesse para fazer login

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

MATÉRIAS RELACIONADAS