Login

Atualize seus dados

TECNOLOGIA

Sonho do carro voador perto de virar realidade

Simulação de viagem com a aeronave em desenvolvimento no País começou nesta segunda (8) no Rio, atraindo a atenção de jovens do Estado

08/11/2021 16:49:23 min. de leitura

Imagem ilustrativa da imagem Sonho do carro voador perto de virar realidade
Regiane, Messias e Ramon mostram na tela do computador projeção do carro voador desenvolvido pela Embraer Foto: Leone Iglesias/AT
 

Parece coisa de filme de ficção. Este foi o primeiro pensamento dos jovens Messias Tessaloni, Ramon Gomes Bastos e Regiane Arezzi Briel, ao ver a notícia de que, nos próximos anos, os “carros voadores” vão estar disponíveis no mercado. 

A expectativa da Embraer, empresa aeroespacial global com sede no Brasil, é de lançar uma aeronave elétrica de pouso e decolagem vertical em 2026. Por enquanto, a empresa fará, durante um mês, simulações de rota aérea.

Entre esta segunda-feira (8) e o próximo dia 6 de  dezembro, será possível voar de helicóptero entre o aeroporto do Galeão e a Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, para ter um gostinho de como vai ser a experiência da Eve Air Mobility da Embraer. 

As passagens já estão à venda, por a partir de R$ 99, e a viagem dura cerca de 15 minutos.

“A gente sempre esperou pelo momento em que teríamos carros voadores, sempre vimos em filmes, na TV, e agora está perto de se tornar realidade. Já estamos pensando em nos organizar para fazer esse passeio de helicóptero, já que o preço está acessível e, quem sabe, um dia voar em um carro desses”, sonha o fotógrafo Messias Tessaloni, de 20 anos.

O grupo agora vai pesquisar mais sobre o passeio, para garantir uma experiência diferente de turismo entre amigos.

No site eve.flyflapper.com é possível comprar as passagens e tirar algumas dúvidas na seção “perguntas frequentes”. O usuário também pode fazer download do aplicativo da Flapper para smartphones.

“A abordagem de desenvolvimento da Eve centrada no ser humano busca esse tipo de validação prática de conceitos e hipóteses que nos ajudarão a entender e endereçar os principais desafios associados à oferta do serviço”, disse André Stein, CEO da Eve. 

Ele ainda explicou o porquê do Rio de Janeiro ter sido escolhido para iniciar a simulação. “Por ser uma das cidades com mais congestionamento no Brasil e no mundo, os testes no Rio vão ajudar a levantar as reais necessidades dos usuários que irão se beneficiar das nossas soluções de mobilidade”.   

A indústria de Mobilidade Aérea Urbana pretende democratizar o acesso do público à nova modalidade de transporte aéreo por meio de inovações e preços mais acessíveis. A aeronave da Eve será totalmente elétrica, com baixo ruído e zero emissões de carbono.

Imagem ilustrativa da imagem Sonho do carro voador perto de virar realidade
Projeção do Evtol, planejado para decolar e pousar na vertical Foto: Divulgação
 

Saiba mais


Simulação

- Entre segunda (8) e o dia 6 de dezembro, será possível voar de helicóptero entre o aeroporto  RIOgaleão e a Barra da Tijuca, e experimentar como será circular pelo Rio de Janeiro usando o céu como caminho.

- Em alguns anos o eVTOL, aeronave elétrica da Eve, vai inaugurar nos céus do Rio um novo meio de transporte, com tarifas reduzidas.

- A Eve é a startup da Embraer que lidera o desenvolvimento do eVTOL, também chamado de carro voador. 

Realidade aumentada

- O Eve Rio Experience tem dois pontos de embarque: no Aeroporto RIOgaleão e no Centro Empresarial Mario Henrique Simonsen, na Barra da Tijuca.

- Nestes pontos de encontro, será possível ver como será o eVTOL, através de uma experiência imersiva de Realidade Aumentada.

A aeronave

- O eVTOL (sigla em inglês para Veículo Elétrico de Decolagem e Pouso Vertical) é uma aeronave elétrica que vai democratizar o transporte aéreo urbano, substituindo o carro e outros modais de transporte em trechos mais longos dentro de um custo acessível.

- A aeronave da Eve, prevista para chegar ao mercado em 2026, foi projetada com foco nos usuários, para proporcionar um transporte eficiente e confortável, com baixo ruído e zero emissões de carbono.

- O projeto do carro voador propõe uma alternativa mais barata ao helicóptero, e provoca a necessidade de se repensar o tráfego aéreo urbano nas grandes metrópoles.

Passagens

- A comercialização  das passagens será realizada pela Flapper, plataforma independente para voos sob demanda. Para comprar o serviço é preciso acessar o site www.flyflapper.com.br ou fazer download do aplicativo da Flapper para smartphones. Os preços partem de R$ 99.

Espaço aéreo

- O simulado é parte de um conceito de operação iniciado em agosto deste ano, para integrar a mobilidade aérea urbana ao espaço aéreo brasileiro, tendo início pela cidade do Rio de Janeiro. 

- O objetivo  é identificar as necessidades dos usuários, da comunidade e demais partes interessadas. 

- Ou seja, até o lançamento, em 2026, o espaço aéreo que poderá ser utilizado pelas aeronaves, já estará mapeado e sinalizado.

Veículo autônomo

- Os primeiros modelos da eVTOL terão um humano no comando, mas o objetivo para um segundo momento é que o carro voador seja autônomo. 

- A ideia é que a aeronave trabalhe como um carro acionado por aplicativo no smartphone do usuário.

Fonte: Embraer e Pesquisa AT.


Organização e limites por conta do controle aéreo

A estimativa de 2026 para o lançamento das aeronaves  verticais elétricas está ligada à necessidade de testes e simulações de rotas aéreas, como será feito a partir de amanhã no Rio de Janeiro.

“Já voei algumas vezes de helicóptero e o tráfego aéreo não é tão simples, não terá a possibilidade de os carros saírem de qualquer lugar, não pode voar em qualquer lugar. Precisa de uma rota, de sinalização correta, como ocorre com os aviões. São rotas específicas pré-determinadas”, explicou o empresário Flávio Matias, de 55 anos, entusiasta de veículos elétricos. 

Flávio, que é membro da Associação Brasileira dos Veículos Elétricos Inovadores no Estado (Abravei-ES), acredita que a tecnologia já está revolucionando o mundo. “É como se fossem drones gigantes. Além dos carros, já há motos voadoras sendo testadas, mas não é algo tão simples, tem que ter leis pra regularizar”. 

O administrador Leonardo Leite Basoni, de 42 anos, também é membro da Abravei e fã dos motores elétricos.

“Requer muito menos manutenção. Por isso, o carro elétrico voador será uma forma muito mais rápida e prática de movimento. Com certeza será mais barato que o voo comercial e o helicóptero, mais acessível, justamente por precisar de menos consertos. Mas não sei como será a questão de espaço aéreo”, apontou.

Imagem ilustrativa da imagem Sonho do carro voador perto de virar realidade
Leonardo Basoni: espaço aéreo Foto: Arquivo/AT
 

O simulado no Rio é parte de um conceito de operação iniciado em agosto deste ano, para integrar a mobilidade aérea urbana ao espaço aéreo brasileiro, justamente para analisar como será a viabilidade, na prática, das aeronaves.

Em março deste ano, a Embraer divulgou pela primeira vez informações e imagens dos testes com seu carro voador. O “drone gigante” voou pela primeira vez em Gavião Peixoto (SP), na sede da empresa de aeronáutica.

Nesta primeira viagem, a aeronave não comportou passageiros e voou sob controle remoto. Os primeiros modelos terão um humano no comando, mas o objetivo para um segundo momento é que o carro voador seja autônomo. A ideia é que o modelo trabalhe como um carro acionado por aplicativo no smartphone do usuário.