Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Selos de eletrodomésticos serão atualizados para reduzir consumo de energia

| 05/08/2021 17:59 h

O Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) vai atualizar o Programa Brasileiro de Etiquetagem (PBE) de eficiência energética para refrigeradores, tornando mais exigentes os requisitos de economia de energia desses eletrodomésticos.

Um portaria publicada nesta quarta-feira (04) pelo Inmetro prevê a adoção de subclasses do selo de consumo para que o consumidor possa identificar as diferenças nos novos níveis de eficiência energética, a partir dos produtos de topo, hoje classificados como “A”.

A partir de 1º de julho de 2022, as geladeiras mais eficientes serão classificadas em “A+++”, o que representa uma eficiência de até 30% em relação ao selo mais econômico atual (“A”).

Bandeira vermelha da conta de energia pode aumentar ainda mais, diz Aneel
Bandeira vermelha da conta de energia pode aumentar ainda mais, diz Aneel |  Foto: Reprodução
Segundo o Inmetro, as geladeiras de duas portas fabricadas no País que atualmente têm o selo “A”, terão que reduzir 40% do seu consumo para permanecer em “A” em 2025, quando passa a vigorar a segunda fase do aperfeiçoamento.

O órgão calcula que se o consumidor comprar uma geladeira “A+++” de duas portas, de degelo automático (frost-free), com volume ajustado de 500 litros, que corresponde a 80% do mercado nacional, poderá economizar cerca de 13 kWh por mês.

Na conta de energia, a redução seria de R$ 10,14, considerando uma tarifa média, acrescida de impostos, de R$ 0,78 por kWh, totalizando em média R$ 20,28. A economia total esperada no consumo é de R$ 32,25 bilhões até 2025.

“Como as geladeiras estão presentes em praticamente todos os lares brasileiros, sendo utilizadas 24 horas por dia, a atualização da sua etiqueta é especialmente relevante para promover a conservação de energia nas residências, com impacto positivo nas contas de luz, e reduzir a demanda energética do País”, disse coordenadora do PBE para Refrigeradores e Assemelhados do Inmetro, Danielle Assafin.

Aumento para 1,6 milhão no Estado

A conta de luz vai ficar em média 9,75% mais cara a partir do próximo sábado para 1,6 milhão de consumidores do Espírito Santo.

O aumento da tarifa da EDP, maior concessionária do Estado, foi homologado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

De acordo com o economista Mario Vasconcelos, o reajuste deve impactar a cadeia produtiva e encarecer diversos produtos. “A energia entra na formação de preço de qualquer produto. Parte desse reajuste é repassado pelo comércio em vários setores”, disse.

Ficamos felizes em tê-lo como nosso leitor! Assine para continuar aproveitando nossos conteúdos exclusivos: Assinar Já é assinante? Acesse para fazer login

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

MATÉRIAS RELACIONADAS