X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Prestação menor para quem ganha até R$ 8 mil para comprar a casa própria

Caixa atualizou faixas de renda do programa Casa Verde e Amarela, o que aumenta acesso de consumidores a condições melhores

Matheus Souza, do jornal A Tribuna | 23/07/2022 17:47 h

Setor de financiamento imobiliário da Caixa: mais consumidores vão ter acesso ao programa do governo
Setor de financiamento imobiliário da Caixa: mais consumidores vão ter acesso ao programa do governo |  Foto: Divulgação

Consumidores que ganham até R$ 8 mil por mês agora poderão solicitar o financiamento da casa própria com o programa Casa Verde e Amarela, que  teve seu limite de renda máximo ampliado em R$ 1.000. 

A Caixa Econômica Federal atualizou as faixas de renda enquadradas no programa e diminuiu as taxas de juros da linha de crédito Pró-Cotista,  destinada a quem não tem acesso ao programa Casa Verde e Amarela. 

Cada grupo do programa habitacional tem subsídios e condições diferentes. Com a mudança, o limite máximo da faixa 1 foi ampliado de R$ 2.600 para R$ 3 mil. Na faixa 2, o limite saiu de R$ 3 mil para R$ 4.400. Já  o grupo de maior faixa teve aumento de limite de R$ 7 mil para R$ 8 mil.

O grupo gestor do FGTS também autorizou a redução de juros no Pró-Cotista, que permite financiamentos de 5 a 20 anos e não tem limite de renda. 

As taxas para imóveis de até R$ 350 mil cairão de 8,66% para 7,66% ao ano. Nas unidades de valor superior, os juros caíram de 8,66% para 8,16% ao ano.

O vice-presidente da Associação das Empresas do Mercado Imobiliário do Estado (Ademi-ES), Gilmar Custódio, explica que a mudança fará com que mais pessoas consigam ter acesso às condições de financiamento do programa.

“Ao ampliar para R$ 8 mil ocorre um reajuste. Vai ampliar o leque para mais pessoas poderem ter acesso ao financiamento, que tem uma taxa  muito atrativa. É bastante positiva essa readequação pelos valores de mercado”. 

Gilmar Custódio  explicou também que o programa vem em uma boa hora, visto que o setor imobiliário teve uma queda em suas vendas, motivada pela inflação e desemprego altos. 

“A construção civil acompanha   de perto a situação do programa. Eles estão sempre solicitando ao governo essa adequação. É preciso que as faixas do programa acompanhem as rendas”.

Pandemia

Para o diretor do Sindicato da Indústria da Construção Civil (Sinduscon-ES), Joacyr Meriguetti, em função da pandemia, o setor teve um aumento de custo dos insumos da construção civil. 

“Com isso, os preços dos imóveis subiram. Se não tivesse sido feito o reajuste, ficaria difícil para as pessoas comprarem um imóvel. Isso vai permitir às pessoas financiarem os imóveis que subiram de preço”, destacou Joacyr Meriguetti.

SAIBA MAIS

- Casa Verde e Amarela

O programa social de financiamento habitacional foi criado em 2021, com a extinção do antigo Minha Casa, Minha Vida.

Ele oferece subsídios e condições especiais, como juros menores para  aqueles que financiam um imóvel pelo programa.

- Consequências

Para o economista Vaner Corrêa, o programa tem reflexos positivos na malha social e econômica. 

“ELE TEM taxas de juros bem menores para que as pessoas possam trabalhar e financiar a casa própria”.

- Pró-Cotista

Destinada a quem não tem acesso ao programa Casa Verde e Amarela, a linha de crédito Pró-Cotista teve as taxas reduzidas para quem efetivar a contratação até 31 de dezembro.

Para os imóveis de até R$ 350 mil, os juros foram reduzidos em 1 %.

Fonte: Agência Brasil e Pesquisa AT.

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em nosso grupo do Telegram

MATÉRIAS RELACIONADAS