Login

Atualize seus dados

Economia

Novas regras prometem deixar seguro mais barato

24/08/2021 18:57:10 min. de leitura

Da frota total de veículos do Brasil, 84% não tinham cobertura de seguro em 2019, segundo dados do Departamento Nacional de Trânsito.

Com o objetivo de ampliar o mercado consumidor, entra em vigor, a partir de 1º de setembro, as novas regras sugeridas pela Superintendência de Seguros Privados (Susep) para o seguro de automóveis, que permitirão mais flexibilidade na hora de contratar as apólices e, assim, ajudarão a garantir custos mais baixos para consumidor.

Na prática, o dono de um veículo antigo, por exemplo, que não considera vantajoso contratar a cobertura para furto e roubo, poderá optar apenas por um seguro para acidentes, como colisões e incêndios, o que será mais econômico.

O presidente do Sindicato das Seguradoras do Rio de Janeiro e do Espírito Santo (SindSeg RJ/ES), Antonio Carlos Costa, acredita que as mudanças serão positivas para os usuários.

“As possibilidades de oferta são imensas e quem ganha é o consumidor, que terá mais opções de produtos que atendam suas reais necessidades”, defende.

De acordo com Daniel Cheida, advogado especialista em Direito do Consumidor, a principal alteração será a flexibilidade permitida com as novas regras, o que poderá beneficiar o consumidor.

“Essa flexibilidade impacta de forma positiva justamente porque o consumidor não é mais obrigado a contratar um pacote fechado com vários tipos de cobertura que, para ele, não são interessantes. Nessa nova modalidade, ele pode escolher o tipo de cobertura que pretende contratar e isso barateia o custo do seguro”, analisa.

Para Tiago de Angelis Karlinski, gerente atuarial de Reserva e Produtos da Banestes Seguros, a possibilidade vai revolucionar o mercado de automóveis, principalmente para o consumidor.

“Vai trazer possibilidades de contratações que não existem no mercado. Hoje, para contratar um seguro de automóvel, obrigatoriamente o seguro está vinculado a um automóvel. Agora vai existir a possibilidade de contratar sem que haja esse vínculo com determinado veículo”, explica.

Seja qual for a modalidade de seguro, o advogado Daniel Cheida ainda alerta que é preciso estar atento às condições do contrato, seja de coberturas, prazos ou valores, e se estas estão adequadas à necessidade do usuário segurado.


Pagar menos pelo serviço contratado


Imagem ilustrativa da imagem Novas regras prometem deixar seguro mais barato
Gleyson de Oliveira Braga Foto: Douglas Schneider/AT

Se as novas regras para o seguro de automóvel já estivessem em vigor, o motorista de aplicativo Gleyson de Oliveira Braga, de 31 anos, admite que não precisaria ter vendido seus veículos ao longo deste ano.

“Eu tinha quatro carros que alugava para motoristas de aplicativos. Vendi três e agora estou só com o meu. Pagava seguro para todos, o que ficou inviável”, conta.

Com as mudanças sugeridas pela Superintendência de Seguros Privados (Susep), será possível, por exemplo, vincular o seguro ao condutor Assim, em vez de um veículo, todos os carros que ele dirigir estarão com a garantia ativa. O que para Gleyson tem criado expectativa de economizar na hora de contratar o serviço. “Tomara que com essas regras eu consiga pagar menos”.


Saiba mais


Qual o objetivo das novas regras?

  • As novas regras vão permitir personalizar e baratear as apólices.

  • A mudança visa ampliar o número de contratações de seguros, visto que apenas 16% da frota total de veículos do Brasil tinham cobertura de seguro em 2019.

Quais serão as principais mudanças?

  • A partir de agora será possível, por exemplo, vincular o seguro ao condutor, em vez de ao veículo. Desse modo, todos os carros que ele dirigir estarão com a garantia ativa.

  • Quem não quiser contratar cobertura para furto e roubo, por exemplo, poderá optar apenas por seguro para acidentes, como colisões e incêndios.

  • Passa a ser permitida a cobertura parcial. Em vez de optar por receber o valor total do carro em caso de roubo ou danos, o segurado poderá escolher ser reembolsado com a metade do valor.

O que dizem os especialistas?

  • A novidade vai revolucionar o mercado de automóveis e de seguradoras, dizem especialistas.

  • Para eles, as novas regras vão permitir mais flexibilidade aos consumidores, além de garantir custos mais baixos na hora de contratar o serviço.

  • Seja qual for a modalidade de seguro, os especialistas alertam para estar atento às condições do contrato.

Como contratar um seguro confiável?

  • Primeiramente, é necessário verificar se a empresa tem registro na Susep e se está em situação regular. Para isso, basta pesquisar as condições gerais e consultar a situação pelo site: www.susep.gov.br.

  • O auxílio de um corretor de seguros pode ser importante para escolher a cobertura adequada.

  • Leia atentamente o contrato. Antes de assinar, é importante ter certeza sobre os valores e as condições de indenização.

  • Observe também as cláusulas de exclusão, isto é, casos em que não haverá indenização.

Fonte: Superintendência de Seguros Privados (Susep) e especialistas consultados.