X

Olá! Você atingiu o número máximo de leituras de nossas matérias especiais.

Para ganhar 90 dias de acesso gratuito para ler nosso conteúdo premium, basta preencher os campos abaixo.

Já possui conta?

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo

Economia

Novas profissões com salário maior

O avanço da tecnologia vai criar profissões que nem sequer a sociedade pode imaginar hoje e outras que já são apontadas por especialistas


Imagem ilustrativa da imagem Novas profissões com salário maior
Segurança da informação é uma das áreas promissoras com o avanço da tecnologia |  Foto: Freepik

Se por um lado o avanço tecnológico tira empregos, por outro ele cria novas oportunidades, mais qualificadas e com melhores salários. Esse avanço vai criar profissões que nem sequer a sociedade pode imaginar hoje e outras que já são apontadas por especialistas.

Entre as novas profissões estão aquelas para trabalhar no metaverso – universo virtual que está sendo criado como uma evolução da internet –, voltadas para treinar robôs,  executar atividades e  gerenciar novas tecnologias, como drones para entregas, por exemplo.

Como são profissões que exigem qualificação maior do que aquelas baseadas em atividades repetitivas, que serão substituídas por máquinas, elas tendem a ter um salário mais elevado. 

A diretora executiva da Associação Brasileira de Recursos Humanos (ABRH-ES) Alessandra Zanotti apontou que esse é um processo que já está acontecendo.

Imagem ilustrativa da imagem Novas profissões com salário maior
Alessandra Zanotti lembrou que várias áreas têm vagas de sobra, mas empresas não encontram profissionais |  Foto: Kadidja Fernandes — 06/03/2020

Ela ressalta que, no momento, há muitos desempregados, por outro lado, há vagas para área de tecnologia da informação que não são preenchidas por falta de profissionais qualificados.

Para essas e outras profissões, o número de vagas  vai  aumentar. A própria Federação Brasileira dos Bancos (Febraban) apontou que o avanço dos serviços digitais tem levado as instituições financeiras a contratar um grande volume de profissionais, especialmente em áreas como TI e segurança contra fraudes digitais, por exemplo.

O presidente do  Instituto Brasileiro de Cidades Humanas, Inteligentes, Criativas e Sustentáveis (Ibrachics), Doria Porto, apontou que especialista de automação de processos, especialista em segurança da informação, engenheiro de robótica, especialista em internet das coisas, mecânico reparador de máquina serão ainda mais procurados.

O professor de Engenharia da Computação da Faesa  Otávio Lube dos Santos destacou que há  uma possibilidade de ascensão social muito mais acentuada com as novas tecnologias, para quem está informado, se capacitando, se atualizando. 

Nesse contexto, também se fala  na criação de uma Renda Universal Básica para que aqueles que não conseguirem acompanhar a nova realidade tenham como sobreviver.

Inteligência artificial também falha

Existe um debate ético sobre o uso da inteligência artificial na sociedade. Se a falha de uma máquina, por exemplo, levar uma pessoa à morte, quem é o responsável?  

Se dados sobre diagnósticos precoce de pacientes chegarem às empresas, como elas utilizarão essas informações? 

Se uma empresa descobrir que a probabilidade de um empregado desenvolver uma doença incapacitante  é muito alta, ele vai continuar no quadro de funcionários ou será demitido antes desse momento chegar? 

Presidente do Instituto Brasileiro de Cidades Humanas (Ibrachics), Doria Porto contou que nos EUA foi feito um sistema de inteligência artificial para apontar pessoas com tendência à criminalidade, e a máquina apontou pessoas negras. 

“Quem programou os algoritmos usou a maior quantidade de fotografias de pessoas brancas, por isso a máquina não reconhecia as pessoas negras”. Porto destacou que  “quem programa os algoritmos são os humanos”.


SAIBA MAIS


Algumas profissões que vão surgir

Detetive de dados

O profissional vai se dedicar a investigar e levantar dados para auxiliar organizações e órgãos públicos na resolução de problemas. Ele terá conhecimento em ciência de dados, programação e inteligência artificial. 

Treinador de máquinas

À medida que novas máquinas forem surgindo, serão necessários humanos com conhecimento na área em que ela for atuar para treiná-la.

Gerente de drones

À medida que o uso de drones para entregas for sendo intensificado, a tendência é que no futuro, com o maior número deles, sejam necessários profissionais para gerenciar essas aeronaves.

Supervisor de carros autônomos

À medida que os carros autônomos forem ganhando as ruas também serão necessários supervisores. A ideia é que o motorista consiga se conectar com um humano quando tiver algum problema, por exemplo, se o carro for hackeado.

Storyteller/metaverso

Profissional que vai criar o enredo das histórias imersivas. É ele quem será o responsável por fazer com que o usuário que entra nesse ambiente virtual queira voltar.

Precisa ser um talentoso contador de histórias e prender a atenção dos usuários.  Conhecimentos: contação de histórias, conhecimento básico de psicologia, neuromarketing, marketing, literatura, entre outros. 

Técnico de saúde assistido por inteligência artificial

Ele vai examinar o paciente, diagnosticar e administrar o tratamento. Mas tudo isso será feito com auxílio de médicos, mesmo à distância e com auxílio de inteligência artificial.

Profissões existentes e que terão mais vagas

Especialista em segurança da informação

Com o avanço da tecnologia, com casas, carros, objetos conectados, a área de segurança da informação se torna cada vez mais importante. É considerada por especialistas uma das profissões do presente e também do futuro. 

Cientista da computação

O profissional desenvolve sistemas e aplicações e tende a continuar em alta nos próximos anos. Já é um profissional em falta no mercado.

Especialista em cidades inteligentes

Na medida em que as cidades vão acordando para a necessidade de se tornarem cidades inteligentes – que utilizam tecnologias da informação e da comunicação de forma generalizada – esses profissionais se tornam cada vez mais necessários. 

Mecânico reparador de máquinas

À medida que novas máquinas vão surgindo também é necessário que se tenha um profissional capaz de repará-las.

Engenheiro de software

Fica à frente do desenvolvimento de aplicativos, programas e sistemas. À medida que as empresas forem buscando novas soluções tecnológicas, a procura por esse profissional vai crescer.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Leia os termos de uso

SUGERIMOS PARA VOCÊ: