X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Navio-plataforma vai criar 300 empregos no Estado

| 26/10/2020 14:11 h

Navio-plataforma de petróleo da Petrobras: Estado continuará sendo uma das prioridades de investimentos
Navio-plataforma de petróleo da Petrobras: Estado continuará sendo uma das prioridades de investimentos |  Foto: Steferson Faria - 20/12/2015

A Petrobras confirmou a contratação de um navio-plataforma para atuação no campo de Jubarte, no Sul do Espírito Santo, com previsão de início da operação em 2024. O projeto chegou a ser adiado por três vezes pela estatal, mas o edital de licitação para o afretamento da plataforma foi publicado na última semana.

Quando entrar em operação, a plataforma do tipo FPSO (unidade de produção, armazenamento e transferência de petróleo e gás) deve demandar 300 trabalhadores, segundo o analista do Fórum Capixaba de Petróelo e Gás da Findes, Elimar Lorenzon.

A nova plataforma deverá ter capacidade de produção de 100 mil barris de petróleo e 5 milhões de metros cúbicos de gás por dia. A FPSO será contratada pelo modelo de afretamento pelo prazo de 22 anos, com investimento estimado em mais de R$ 5 bilhões.

A empresa contratada fará a operação da plataforma durante a vigência do contrato, e as propostas devem ser recebidas em março do ano que vem.

O investimento foi confirmado em reunião do governador Renato Casagrande com o diretor-executivo de relacionamento institucional da Petrobras, Roberto Furian Ardenghy, na última sexta-feira. Segundo o diretor da estatal, o Espírito Santo continuará sendo uma das prioridades de investimentos da Petrobras.

“Estamos olhando o mercado de petróleo do Brasil com uma perspectiva internacional, mas o Espírito Santo permanece nas prioridades da Petrobras. O projeto do Parque das Baleias está na carteira de investimentos da empresa. Quero reiterar não só nossa presença no Estado, como também cada vez mais podermos apoiar projetos de exploração de petróleo no Espírito santo”, afirmou Roberto.

O consultor de investimentos em petróleo e gás e diretor da DVF Consultoria, Durval Vieira de Freitas, destacou que o novo investimento da Petrobras é importante para recuperar a produção do setor no Espírito Santo. “A produção vem caindo cerca de 12% ao ano”, disse Durval.

No início do mês, a Petrobras havia adiado o projeto mais uma vez, devido ao “contexto econômico frente à pandemia de Covid-19”. O investimento vai interligar 25 poços de petróleo, entre novas produções ou poços já existentes.
 

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

MATÉRIAS RELACIONADAS