Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Mil empregos na área do petróleo a partir de setembro

| 03/08/2021 16:01 h | Atualizado em 03/08/2021, 16:11

Navio modelo para retirada de sistema. Ele acomoda até 399 pessoas e conta com escritório e equipamentos para a operação
Navio modelo para retirada de sistema. Ele acomoda até 399 pessoas e conta com escritório e equipamentos para a operação |  Foto: Divulgação

Com perspectivas animadoras, o setor de petróleo e gás traz chances para quem busca emprego. São mil empregos, parte deles com contratação a partir do mês que vem.

O consórcio Decom Ambiental, composto pelas empresas capixabas SA Ambiental, SB2 Engineering e Plamont Engenharia, com a paulista Litucera e a carioca Sanfreire, foi vencedor do Lote A (linhas flexíveis).

Ele saiu vencedor na licitação do Descomissionamento do ALSUB (Almoxarifado Submarino) da Petrobras e prevê abrir 115 vagas diretas e outras 300 indiretas.

Essa operação consiste em retirar o sistema submarino de uma plataforma de petróleo.

O diretor da SB2 Engineering Services, Hugo Marques, explica que a mobilização operacional deverá ocorrer a partir de janeiro ou fevereiro de 2022, mas a contratação de alguns profissionais e aquisição ou aluguel de grandes máquinas (guindastes, caminhões, empilhadeiras, por exemplo), além da construção (ou aluguel) de áreas, escritórios e canteiros está prevista para iniciar em setembro, considerando que nos próximos 45 dias será assinado o contrato com a Petrobras.

Segundo ele, uma empresa de planejamento e gerenciamento de projetos será contratada e se encarregará das contratações e demais serviços. “Os salários vão depender de cada cargo, mas variam de R$ 5 mil a R$ 35 mil”.

Ao falar do perfil desejado, Hugo Marques ressalta disponibilidade e comprometimento, bem como inglês fluente para os cargos de engenharia e técnicos.

“O projeto do descomissionamento do ALSUB da Petrobras é uma atividade que inaugura uma grande frente de negócios no Brasil. Não só pela dimensão (serão removidas 69 mil toneladas de material), mas também por conta do ineditismo desse projeto, uma vez que até hoje não foram feitas remoções de sistemas submarinos em nosso País.”

A sede do consórcio está em definição. “A geração de ISS (Imposto Sobre Serviços) é um fator preponderante nessa atividade. O município sede do consórcio deverá receber aproximadamente R$ 45 milhões”.

Outros consultores do setor apontaram que serão abertas cerca de 600 vagas em até 2 anos, com início de contratação este ano entre exploração e produção para todos os níveis de escolaridade.


Saiba mais


Consórcio

  • O consórcio Decom Ambiental, do qual fazem parte as empresas capixabas SA Ambiental, SB2 Engineering e Plamont Engenharia, juntamente com a paulista Litucera e a carioca Sanfreire, foi vencedor do Lote A (linhas flexíveis) na licitação do Descomissionamento do ALSUB (Almoxarifado Submarino) da Petrobras com o preço de R$ 858 milhões.

  • A empresa Superpesa venceu no Lote B (sistemas de ancoragem) com o preço de R$ 178 milhões.

O projeto

  • O Decom Ambiental contará com dois navios norte-americanos construídos especificamente para a execução de descomissionamentos submarinos e de plataformas fixas. No caso do ALSUB, esses navios serão utilizados para se remover um conjunto de equipamentos que estão submersos na região que fica na Bacia de Campos, a 80 quilômetros da costa capixaba, nas proximidades de Arraial do Cabo (RJ).

O que é descomissionamento?

  • É um processo planejado de remoção de equipamentos e máquinas de uma determinada instalação industrial, sendo que se aplica adequadamente às plataformas de petróleo, seus sistemas submarinos e navios diversos.

  • O descomissionamento é, essencialmente, uma atividade de caráter ambiental, pois visa à proteção do local e sua recomposição mais próximo de como era antes da instalação ser colocada em funcionamento.

Remoção de material

  • Serão removidas 69 mil toneladas de material do fundo do mar, como tubos flexíveis (muitos nunca utilizados), estacas “torpedo”, correntes, cabos, poita, entre outros.

  • Essa operação envolve o uso intenso de robôs submarinos e, dependendo do local, até de mergulhadores.

Empregos

Diretos

  • Está prevista a abertura de 115 vagas de empregos diretos, entre os quais nas áreas de engenharia e cargos técnicos.

  • A contratação dos profissionais de nível superior, como engenheiros, começa imediatamente após a assinatura do contrato, em setembro.

  • Os demais profissionais devem ser contratados de forma gradual, a partir de outubro, considerando que a empresa tem um prazo de 60 dias para mobilização, ou seja, recrutamentos devem acontecer depois de assinado o contrato.

  • Os detalhes sobre seleção serão repassados posteriormente, uma vez que o consórcio está em processo de contratação da empresa de planejamento e gerenciamento de projetos que se encarregará das contratações de pessoas e demais serviços. Tudo deve ser conforme o cronograma ainda a ser definido pela Petrobras.

Algumas funções que serão desempenhadas

  • Engenheiros mecânicos: serão responsáveis por calcular as dimensões dos equipamentos a serem utilizados e suas cargas.

  • Engenheiros ambientais: fazem estudos para que a ação de robôs e navios não afete a fauna e a flora submarina.

  • Engenheiros civis: calculam o impacto no solo submarino para se evitar desmoronamentos.

  • Engenheiros elétricos: proporcionam segurança no desmonte de instalações submarinas e desenham os projetos de automação a serem empregados na operação.

  • Engenheiros de Segurança: definem os limites e procedimentos de proteção de pessoas envolvidas, meio ambiente e dos ativos.

  • Oceanógrafos: fazem os cálculos de movimento de ondas e resistência das estruturas submarinas.

  • Operadores de ROV (Robotic/Remote Operated Vehicle): operam através de imagens e controles a bordo dos navios. Os robôs devem separar, soldar, enroscar, cortar, amarrar e içar as peças que se encontram no fundo do mar.

  • Técnicos de Segurança e de Meio Ambiente: acompanham “in loco” a implementação de cálculos de carga e das normas de segurança, além de verificar as condições prévias para execução dos trabalhos diariamente.

  • Pessoal de Convés: trabalha nos ajustes e amarrações de cargas nos navios utilizados, além de operar guindastes, motores e ferramental de bordo.

  • Além desses profissionais, também serão contratados engenheiros de planejamento, economista, assistente social e psicólogo.

Indiretos

  • A previsão é abrir cerca de 300 vagas para diversos cargos, entre os quais motoristas de ônibus, carregadores de caminhão, porteiros, vigilantes, cozinheiros.

Outros investimentos no setor

  • As oportunidades na área de óleo e gás vão abrir também outras oportunidades. São cerca de 600 vagas diretas e indiretas tanto onshore (em terra) e offshore (em alto-mar) ao longo de 2 anos, com início neste ano.

Fonte: Hugo Marques (diretor da SB2 Engineering Services) e consultores do setor de petróleo e gás.

Ficamos felizes em tê-lo como nosso leitor! Assine para continuar aproveitando nossos conteúdos exclusivos: Assinar Já é assinante? Acesse para fazer login

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

MATÉRIAS RELACIONADAS