X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Governo promete mais duas parcelas do auxílio emergencial, mas não informa valor

| 04/06/2020 13:08 h | Atualizado em 04/06/2020, 13:29

Trabalhadores que estão sofrendo com a perda de renda devido à pandemia do novo coronavírus vão receber mais dois meses do auxílio emergencial. A informação foi dada pelo presidente Jair Bolsonaro. O valor das duas parcelas extras, no entanto, não foi definido.

Além disso, visando a recuperação econômica, o governo federal planeja lançar um novo programa de criação de empregos. Trata-se da Carteira Verde-Amarela, para estimular a criação de empregos formais com menos encargos.

A ideia é que jovens possam ingressar no mercado ligados a um sistema de capitalização, em que cada um contribui como quiser para formar uma poupança que bancaria sua aposentadoria no futuro.

Ministro da Economia, Paulo Guedes
Ministro da Economia, Paulo Guedes |  Foto: Dida Sampaio/Estadão Conteúdo
Desta forma, os empregadores ficariam isentos da contribuição que incide sobre os salários para bancar o modelo previdenciário atual do País. O projeto chegou a ser incluído nas primeiras versões da reforma da Previdência enviada ano passado, mas acabou sendo rejeitada pelo Congresso.

Hoje, o sistema de aposentadorias e pensões segue o modelo de repartição, em que trabalhadores da ativa contribuem para um fundo, que banca os benefícios de quem já parou de trabalhar.

Apesar da negativa do Congresso, o governo avalia que o novo cenário exigirá que o assunto volte a ser pautado. De acordo com fontes que acompanham as discussões, técnicos do time do ministro da Economia Paulo Guedes estão trabalhando nos detalhes da medida. A mudança no regime previdenciário exigiria a apresentação de uma proposta de emenda à Constituição (PEC).

Já sobre a prorrogação por mais dois meses do auxílio emergencial, o Presidente afirmou que o valor ainda não foi definido, mas que será menor do que o atual.

“Esse próprio auxílio emergencial de R$ 600 que está quase certo (que haverá) a quarta e quinta parcela, de valores menores um pouco, que está sendo ajustado pelo Ministério da Economia”.


O que se sabe sobre as medidas


Carteira Verde e Amarela

  • Diante da pandemia do novo coronavírus, o governo federal planeja lançar novamente o projeto Carteira Verde e Amarela. O objetivo é baratear o custo da mão de obra.
  • Este projeto chegou a ser incluído nas primeiras versões da reforma da Previdência enviada em 2019, mas foi rejeitado pelo Congresso.
  • Segundo técnicos envolvidos nas discussões, a medida valeria apenas para jovens, que ainda vão entrar no mercado de trabalho. Portanto, não afetaria quem ainda está na ativa.
  • Sobre salários desses trabalhadores, não incidiria a contribuição para a Previdência Social e os demais encargos, como o recolhimento ao Sistema S, por exemplo.
  • Em contrapartida, esses jovens seriam obrigados a contribuir para um fundo de capitalização a fim de garantir a aposentadoria no futuro. Os detalhes ainda estão sendo discutidos, mas direitos como 13º salário, férias e FGTS seriam mantidos.
  • A proposta deve incluir incentivos para a contratação de menores aprendizes, com repasse da União para as empresas custearem o acompanhamento pedagógico.

Fonte: Agência Folha.

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em nosso grupo do Telegram

MATÉRIAS RELACIONADAS