X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Galpões do IBC colocados à venda em novembro

| 21/10/2020 11:00 h | Atualizado em 21/10/2020, 12:15

Após análises sobre outras destinações para a área de 33 mil m onde estão instalados os antigos galpões do Instituto Brasileiro do Café (IBC), em Jardim da Penha, Vitória, a União decidiu que vai mesmo vender a totalidade do terreno.

A venda está prevista para ser concretizada no próximo mês, quando será publicado o edital de leilão e recebidas as propostas dos interessados. O valor mínimo será de R$ 35 milhões, e o local será arrematado por quem oferecer o maior valor, em lance único.

Em agosto, o Instituto Federal do Espírito Santo (Ifes) apresentou à Superintendência de Patrimônio da União (SPU) um projeto para destinar o local à implantação de um polo tecnológico que ocuparia a área.

Entretanto, segundo o superintendente da SPU, Márcio Furtado, o objetivo é vender a totalidade do terreno para arrecadar caixa, frente aos gastos elevados do governo federal diante da pandemia de Covid-19.

“O momento da economia brasileira é de muita parcimônia financeira após os elevados gastos do Tesouro no combate à Covid-19 e, portanto, o nosso objetivo é maximizar a arrecadação com a venda desse imóvel para ajudar a recompor o caixa da União para 2021”, afirmou Furtado.

De acordo com o superintendente, para o Ifes, será prorrogado o prazo de cessão de um outro terreno de 3 mil m no centro de Vitória para construção da reitoria e outras atividades a serem definidas pelo órgão.

Os galpões do IBC vão ser oferecidos com valor a partir de R$ 35 milhões
Os galpões do IBC vão ser oferecidos com valor a partir de R$ 35 milhões |  Foto: Leone Iglesias/AT

Também segundo a SPU, a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), que utiliza o espaço dos galpões, já iniciou a desocupação do local.

Conforme o coordenador da Associação de Moradores de Jardim da Penha, Ângelo Delcaro, o objetivo é garantir que a comunidade local seja ouvida antes da definição de qualquer empreendimento no terreno de 33 mil m.

“O espaço tem de ter algo que atenda à comunidade, e não só ao interesse do mercado imobiliário. Estamos acompanhando todos os movimentos que estão sendo realizados”, disse.

Já a Prefeitura de Vitória afirmou que o Plano Diretor Urbano (PDU) autoriza no local residências e lojas, sendo liberadas atividades de pequeno e de médio porte, inclusive culturais, desde que seja respeitada a altura de 18,5 metros nas edificações.

Saiba mais

Edital

  • O edital de leilão do terreno de 33 mil metros quadrados, localizado em Jardim da Penha, onde estão os antigos galpões do IBC, está previsto para ser publicado em novembro.
  • O lance mínimo requerido é de R$ 35 milhões.
  • No mesmo dia, serão recebidas as propostas, e o lance de maior valor será declarado vencedor.

Arrecadação

  • O leilão dos galpões do IBC em Vitória faz parte de um movimento da União para arrecadar R$ 30 bilhões em três anos com a venda de imóveis subutilizados ou sem uso.
  • O governo federal pretende se desfazer de cerca de 3.800 imóveis.
  • Entre outros imóveis que a União vai vender no Estado, está o campo do Santa Cruz, localizado em Santa Lúcia, na capital, com lance mínimo de R$ 6,5 milhões, além de salas comerciais, terrenos e casas.

Empreendimentos

  • Entre os empreendimentos possíveis para a área do IBC, já foram considerados lojas, cinemas, centro comercial, prédios de apartamentos e empreendimentos mistos, inclusive com áreas verdes.
  • Dependendo da atividade ou do porte do empreendimento a ser construído, o município define as medidas mitigadoras e compensatórias, considerando impactos gerados.

Fonte: Secretaria de Patrimônio da União.

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

MATÉRIAS RELACIONADAS