X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Fim da concessão da BR-101: empresa garante que serviços continuam

Após 9 anos de contrato, Eco-101 pediu para deixar a gestão da rodovia federal no Espírito Santo

Leone Oliveira e Weslei Radavelli | 15/07/2022 19:08 h | Atualizado em 15/07/2022, 19:25

Após 9 anos de contrato, a concessionária Eco-101 pediu para deixar a gestão da rodovia federal BR-101 no Espírito Santo. Em seu pedido, apresentado nesta sexta-feira (15) à Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), a concessionária garantiu que seguirá oferecendo serviços à população, até que uma nova empresa assuma a gestão da via.

Sobre os serviços, a Eco-101 afirmou que "continuará operando a rodovia e prestando todos os serviços de atendimento aos usuários, incluindo socorro médico e mecânico, veículos de inspeção de tráfego, caminhões para captura de animais e caminhões-pipa para combate a incêndios, além do monitoramento por câmeras para garantir o fluxo do tráfego e celeridade aos atendimentos em ocorrências na via".

Leia Mais: Concessionária Eco-101 vai deixar a administração da Rodovia BR-101

A empresa disse ainda que as obras em andamento e os investimentos necessários continuam. "Desta forma, diante de todos os fatos expostos, o Grupo Ecorodovias reitera seu compromisso com o desenvolvimento da infraestrutura rodoviária, administrando, realizando investimentos e prestando serviços em mais de 4 mil quilômetros de rodovias em 8 estados", diz a nota.

Cobrança de pedágio na região de Jacupemba, no interior de Aracruz
Cobrança de pedágio na região de Jacupemba, no interior de Aracruz |  Foto: Wilton Junior / Arquivo A Tribuna
 

Decisão anunciada nesta sexta

A decisão de deixar a concessão foi tomada pelos acionistas e foi comunicada também aos governos Federal e do Estado do Espírito Santo. Ainda nesta sexta, um pedido de "extinção amigável do Contrato de Concessão da BR 101/ES/BA e a celebração de um Termo Aditivo com novas condições contratuais até a nova licitação do empreendimento" foi apresentado junto à ANTT.

A empresa justifica o pedido de extinção do contrato alegando a "complexidade do contrato", dentre outros fatores.

"A complexidade do contrato, marcado por fatores como dificuldades para obtenção do licenciamento ambiental e financiamentos; demora nos processos de desapropriações e desocupações; decisão do Tribunal de Contas da União (TCU) de alterar o contrato de concessão; não pedagiamento da BR-116; não conclusão do Contorno do Mestre Álvaro e o agravamento do cenário econômico, tornaram a continuidade do contrato inviável", alegou a empresa.

Em nota o governador do Estado, Renato Casagrande, disse que foi informado nesta sexta-feira (15) pelo diretor-presidente da Eco101, Alberto Lodi, da desistência da concessão do trecho da BR-101 no Espírito Santo e está em contato com o Ministério da Infraestrutura, com a Agência Nacional de Transporte Terrestres (ANTT) e com a Bancada Federal Capixaba para buscar caminhos para amenizar o impacto desse acontecimento.

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em nosso grupo do Telegram

MATÉRIAS RELACIONADAS