X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Enseada do Suá vai ter o prédio mais alto de Vitória

| 29/01/2020 21:49 h

Fundo paga R$ 37 molhões por terreno e vai construir residencial na Praia do Suá
Fundo paga R$ 37 molhões por terreno e vai construir residencial na Praia do Suá |  Foto: Beto Morais/AT

O antigo escritório do Banco do Brasil - localizado na Enseada do Suá e desativado desde 2015 - vai virar um condomínio de 43 andares e pode se tornar o prédio mais alto da capital. O local será um empreendimento misto, com lojas e residências, e deverá contar com duas torres e 500 apartamentos de um a quatro quartos, com suíte.

O empreendimento será construído pelo fundo Opportunity, um dos maiores fundos de gestão independente de recursos do Brasil, que em 2018 arrematou o imóvel por R$ 37,7 milhões. Com área superior a 11 mil metros quadrados e edificação de 5 mil metros quadrados, o terreno fica na avenida Nossa Senhora dos Navegantes, em frente à Capitania dos Portos e ao Hortomercado.

O prédio deve superar o edifício Aqva (com 105 metros de altura) e o Gran Parc (com 99m), ambos localizados na Enseada do Suá e os mais altos da capital. Segundo o gestor de Novos Negócios da Opportunity, Raphael Zanola, a previsão é de que o projeto do prédio seja lançado no primeiro semestre de 2021, com as obras iniciando até junho do mesmo ano.

"Planejamos um empreendimento bastante flexível em relação ao que o mercado tem de demanda hoje. O que percebemos é a tendência em projetos mistos na região e queremos potencializar e enriquecer o local. Com o lançamento previsto para o primeiro semestre de 2021, temos o costume de iniciar as obras assim que lançado o projeto", disse.

Zanola também comentou sobre a expectativa do prédio ser o maior edifício de Vitória. "É um projeto especial para nós. Algo que vai marcar a paisagem de Vitória, ao mesmo tempo que vamos respeitar a paisagem natural da ilha e seu skyline (horizonte)", afirmou.

De acordo com o projeto divulgado no Diário Oficial de Vitória, o empreendimento será composto de duas torres, com total de 500 apartamentos. No térreo, serão instaladas 46 lojas, 16 vagas para operação de carga e descarga, 1.018 vagas de estacionamento para carros, 46 para motos e 555 para bicicletas.

O valor do projeto e o número de empregos que serão criados na construção do edifício ainda não foram divulgados.

Zanola explica que a população da região também será consultada. Em fevereiro será realizada uma audiência pública onde o projeto e o Estudo de Impacto de Vizinhança (EIV) serão apresentados à comunidade, junto com representantes da prefeitura.

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em nosso grupo do Telegram

MATÉRIAS RELACIONADAS