Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Empresas vão ter mil vagas para o retorno da Samarco

| 22/01/2020 11:00 h

Unidade da Samarco em Anchieta, onde haverá chances para funções como caldeireiro, torneiro e motorista.
Unidade da Samarco em Anchieta, onde haverá chances para funções como caldeireiro, torneiro e motorista. |  Foto: Divulgação
O retorno das atividades da Samarco, que vai ocorrer no segundo semestre deste ano, movimenta uma extensa cadeia produtiva, abrangendo diversos setores da economia, o que deve criar mil empregos para atender às necessidades da empresa.

O maior impacto será na região Sul do Estado, especialmente nos municípios de Anchieta, Guarapari, Piúma e Cachoeiro de Itapemirim, mas também com reflexos na Grande Vitória, chegando até Aracruz, no litoral Norte capixaba.

A projeção é de Durval Vieira de Freitas, coordenador do Fórum Capixaba de Petróleo e Gás da Federação das Indústrias do Estado (Findes).

“Na cadeia produtiva, acreditamos que serão, no mínimo, mil empregos. Algumas empresas já vão começar a contratar técnicos em segurança do trabalho, técnicos em meio ambiente, caldeireiro, mecânico de manutenção, torneiro, motorista, pessoal especializado em Tecnologia da Informação, montador de andaimes, cozinheiro, costureira, pintor e soldador”, afirmou o coordenador.

A cadeia de abastecimento para o funcionamento da Samarco, segundo Durval, envolve empresas dos setores metalmecânico; construção civil; transporte e logística; serviços; alimentação e hotelaria.

Marcos Klein, secretário de Desenvolvimento do Estado, avaliou que o retorno das atividades da mineradora após o rompimento da barragem de Fundão, em Mariana (MG), em 2015, melhora o ambiente de negócios, a perspectiva dos empresários e leva a maiores investimentos.

“Antes de sua paralisação, a Samarco representava 5% do PIB capixaba. É um percentual considerável. O retorno, mesmo que gradual às atividades, significa, inclusive, a redução no desequilíbrio de desenvolvimento econômico da região Sul”, disse.

A Samarco, que vai retornar às atividades com cerca de 26% de sua capacidade de produção, informou que espera ser capaz de produzir, aproximadamente, de sete a oito milhões de toneladas por ano, após a instalação da tecnologia de filtragem, que permitirá o empilhamento de rejeitos a seco.

Seis anos após a emissão da Licença de Operação Corretiva, com o reinício de um segundo concentrador, a mineradora deve produzir entre 14 e 16 milhões de toneladas ao ano.

Recontratação de demitidos

Retomada de atividades

  • Depois de mais de quatro anos de paralisação, a mineradora Samarco deverá voltar com suas atividades até outubro deste ano.
  • A empresa planeja a retomada operacional apenas após a implantação do sistema de filtragem que permitirá o empilhamento de rejeitos a seco, cujas obras devem ser concluídas em um prazo aproximado de 12 meses a contar da obtenção da Licença Operacional Corretiva (LOC).
  • A Samarco obteve em outubro do ano passado a Licença Operacional Corretiva para o Complexo Germano, em Minas Gerais.
  • Com a implantação do novo sistema, a Samarco vai poder filtrar a parte arenosa do rejeito da mineração, que corresponde a 80% do total em volume, e empilhá-la de forma mais segura. Os 20% restantes, a empresa informou que serão depositados na cava Alegria Sul, uma estrutura rochosa confinada, o que aumenta a segurança.

Oportunidades de emprego

  • Com a volta das atividades, cerca de mil novos profissionais indiretos serão demandados, segundo especialista do setor.
  • A empresa disse que haverá também contratação direta, mas que detalhes sobre esse tópico ainda estariam indefinidos. Inclusive a possibilidade de recontratações de funcionários.
  • O que se sabe é que a prioridade será para profissionais que concordaram com o acordo coletivo do Sindicato das Indústrias Metalúrgicas e de Material Elétrico do Estado (Sindifer). Mesmo assim os profissionais vão passar por um processo seletivo antes de serem realocados.
  • A demanda será por profissionais como técnico em segurança do trabalho, técnico em meio ambiente, caldeireiro, mecânico de manutenção, torneiro, motorista e profissionais de Tecnologia da Informação.
Fontes: Especialistas consultados e Samarco.

Arcelor detalha projetos

A ArcelorMittal Tubarão vai abrir seus investimentos e oportunidades de compras para o empresariado capixaba em um encontro do Fórum Mais Negócios, no próximo dia 31. A siderúrgica é responsável por 12% do Produto Interno Bruto (PIB) capixaba.

“Vamos conhecer o que a empresa está prevendo comprar ao longo do ano para nossas empresas atenderem bem”, destacou Durval Vieira de Freitas, coordenador do Fórum Capixaba de Petróleo e Gás da Findes.

Ficamos felizes em tê-lo como nosso leitor! Assine para continuar aproveitando nossos conteúdos exclusivos: Assinar Já é assinante? Acesse para fazer login

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

MATÉRIAS RELACIONADAS