Login

Atualize seus dados

Diversidade

Empresa cria escola para formar eletricistas trans

As aulas serão gratuitas. São 16 vagas para pessoas trans, não-binárias e travestis

12/11/2021 14:51:02 min. de leitura

A cultura da diversidade, apesar de ainda ser um desafio no meio empresarial, vem ganhando cada vez mais espaço nas corporações. Vagas exclusivas para negros, mulheres, pessoas com deficiência e público LGBTQIAP+ já são adotadas em muitas empresas a fim de vencer a barreira do preconceito.

Dando mais um passo nessa realidade, a EDP lançou a primeira escola de eletricistas para pessoas trans do Brasil. As aulas serão gratuitas e as inscrições já estão abertas. Os interessados podem se inscrever de forma online.  Confira o passo a passo no final da reportagem.

Imagem ilustrativa da imagem Empresa cria escola para formar eletricistas trans
Curso de eletricista: após conclusão da qualificação, profissionais vão ter chances de contratação Foto: Arquivo/AT
  

Serão 16 oportunidades e as aulas estão marcadas para começar em janeiro. Durante o curso – destinado a trans, travestis e pessoas não-binárias – os alunos receberão materiais didáticos, uniformes e Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), além de bolsa-auxílio e almoço no local.

A carga horária do curso é de 500 horas, a serem feitas em aproximadamente três meses. O foco é qualificar as pessoas trans como eletricistas de rede de distribuição de energia. O curso terá aulas teóricas e práticas.

Após o término do curso, haverá a chance de contratação. “Quem conseguir se formar, será disponibilizado para contratação pela EDP e por prestadoras de serviço, à medida que as vagas forem surgindo”, explicou Fernando Saliba, diretor da EDP no Estado.

A EDP já criou a escola de eletricistas para mulheres, com duas turmas em andamento. 

“Temos a Escola de Eletricistas há 10 anos e ela vem se aperfeiçoando. No passado, era basicamente só frequentada por homens. Mas já temos duas turmas só de mulheres e agora estamos lançado a escola para trans”.

As aulas para trans serão ministradas pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), na Serra. Após a conclusão do curso, os alunos receberão um certificado. As inscrições ficarão abertas até o dia 3 de dezembro.

Fernando Saliba destacou ainda outros requisitos, além do aluno precisar ser trans, travesti ou não-binário. “Ele deve ter no mínimo 18 anos, ensino médio completo, comprovante de vacinação contra covid-19 de acordo com a regra estadual e apresentar um currículo”, disse.

Curso terá duração de 3 meses

Aulas em janeiro

A EDP, em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), vai lançar a primeira escola de eletricistas para pessoas trans do Brasil.

Os cursos serão oferecidos gratuitamente aos interessados em participar. Além disso, eles vão receber materiais didáticos, uniformes e Equipamentos de Proteção Individual (EPIs),  bolsa-auxílio e almoço no local.

As aulas vão começar em janeiro e terão duração de aproximadamente três meses. Ao todo, o curso será de 500 horas.

Inscrições

Os interessados em participar do curso deverão acessar o site www.escolatrans-edp.com.br e fazer a inscrição online.

O prazo máximo para se inscrever é até o dia 3 de dezembro.

Serão oferecidas 16 vagas, exclusivamente para pessoas trans, travestis e não-binárias (que não se percebem como pertencentes a um gênero exclusivamente).

Outros requisitos para participar são: ter no mínimo 18 anos, ensino médio completo, comprovante de vacinação contra covid-19 de acordo com a regra estadual e apresentar currículo.

Além da capacitação técnica, a escola contemplará um módulo voltado ao desenvolvimento de competências comportamentais.

Fonte: Empresa EDP.