X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Conta de luz fica mais cara a partir de sábado no Estado

| 03/08/2021 15:23 h | Atualizado em 03/08/2021, 15:50

Bandeira vermelha da conta de energia pode aumentar ainda mais, diz Aneel
Bandeira vermelha da conta de energia pode aumentar ainda mais, diz Aneel |  Foto: Reprodução
A conta de luz do capixaba vai ficar mais cara a partir dos próximos dias. A diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou nesta terça-feira (3), em reunião extraordinária, o reajuste tarifário da EDP Espírito Santo, concessionária responsável pelo serviço de distribuição da energia elétrica em boa parte do Estado. O aumento médio, considerando pequenos e grandes consumidores, será de 9,75%, conforme a agência. 

"Os índices foram impactados pelos custos de distribuição e aquisição de energia", informou a Aneel, em nota publicada em seu site para anunciar o reajuste. Os novos valores, de acordo com a agência, começam a valer a partir do próximo sábado (7).

Em nota, a EDP informou que para os consumidores residenciais atendidos em baixa tensão, o reajuste será de 9,81 % para a energia elétrica consumida a partir do dia 07 de agosto.

No caso das indústrias e clientes atendidos na alta tensão, o percentual ficará em 6,89%. "O efeito médio, considerando pequenos e grandes consumidores, será de 9,75 %", explicou a concessionária.

A empresa informou que o aumento ficou  abaixo da inflação medida pelo IGPM, principal índice que regula o setor elétrico no Brasil e que, nos últimos 12 meses, variou 33,75%.

"Os itens que mais impactaram as novas tarifas foram a elevação no custo de compra de energia, devido principalmente à crise hídrica enfrentada pelo País – a pior dos últimos 91 anos – e a atualização dos custos de prestação dos serviços de distribuição de energia, puxados pelo IGPM no período".

A EDP disse que alguns fatores ajudaram a controlar o reajuste, mantendo a correção em menos de 10%. "Primeiro, a ANEEL estabeleceu mecanismos para mitigar parte do aumento tarifário previsto. Além disso, a EDP solicitou ao órgão regulador o abatimento, no cálculo, de R$ 156 milhões relativos ao PIS/COFINS, contribuindo para reduzir o reajuste em 4 pontos percentuais".

Com o reajuste, um consumidor residencial que costumava pagar uma conta de R$ 100 passará a pagar R$ 109,81.

" A cada R$ 100,00 de uma fatura mensal apresentada ao cliente, R$ 25,50 serão destinados à EDP, para a cobertura dos custos com operação, manutenção e investimentos na rede de distribuição de energia elétrica. Outros R$ 37,90 serão destinados ao pagamento das despesas com geração e transmissão da energia, enquanto os R$ 36,60 restantes serão destinados aos encargos setoriais, impostos e tributos", explica.

Atualmente, a concessionária atende 1,6 milhão de unidades consumidoras localizadas em 70 municípios do Espírito Santo.

Composição da tarifa

A tarifa de energia é composta de custos da geração, transmissão e distribuição de energia, além de encargos e tributos. Quando a conta chega, o consumidor paga pela compra da energia (custos das empresas geradoras), pelo transporte da mesma (custos das empresas de transmissão de energia), pela distribuição (parte que cabe à EDP) e pelos encargos setoriais e tributos.

Portanto, no valor da fatura de energia paga pelo consumidor:

  • 37,9 % se referem a custos com a compra de energia (geração) e a transmissão de energia;

  • 36,6 % correspondem a tributos e encargos setoriais

  • 25,5 % são os custos com distribuição de energia até o seu imóvel (parte destinada à EDP);

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em nosso grupo do Telegram

MATÉRIAS RELACIONADAS