X

Olá! Você atingiu o número máximo de leituras de nossas matérias especiais.

Para ganhar 90 dias de acesso gratuito para ler nosso conteúdo premium, basta preencher os campos abaixo.

Já possui conta?

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo

Economia

Brasileiros recuperam R$ 4 bilhões em valores esquecidos nos bancos até maio

Montante devolvido já beneficiou 13,9 milhões de pessoas e 535 mil empresas


Imagem ilustrativa da imagem Brasileiros recuperam R$ 4 bilhões em valores esquecidos nos bancos até maio
Só em maio, os resgates somaram R$ 232 milhões |  Foto: Reprodução/Canva

Os brasileiros já recuperaram R$ 4,168 bilhões em recursos "esquecidos" nos bancos até maio no Sistema de Valores a Receber (SVR), informou o Banco Central nesta sexta-feira, 7. O montante devolvido já beneficiou 13,9 milhões de pessoas e 535 mil empresas. Só em maio, os resgates somaram R$ 232 milhões.

Há ainda R$ 7,123 bilhões para serem resgatados. Conforme as estatísticas do BC, 62,84% do público que tem dinheiro "esquecido" nos bancos pode recuperar valores de até R$ 10.

Leia mais notícias de Economia aqui

Já 25,16% têm a receber entre R$ 10,01 e R$ 100 e 10,23% podem ter a devolução de R$ 100,01 a R$ 1.000. Em relação a valores acima de R$ 1.000,01, o porcentual é de 1,78%.

O SVR foi lançado pelo BC no início de 2022 para possibilitar que a população recupere valores que ficaram esquecidos em bancos e demais instituições financeiras e de pagamento.

Depois de um início tumultuado, devido à alta procura pelos recursos, a segunda fase do sistema, prevista inicialmente para maio, foi adiada em meio à greve dos servidores do BC no ano passado. O acesso ao SVR foi retomado em março deste ano.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Leia os termos de uso

SUGERIMOS PARA VOCÊ: