search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Detran suspende a carteira de 743 motoristas por manobras perigosas

Notícias

Publicidade | Anuncie

Cidades

Detran suspende a carteira de 743 motoristas por manobras perigosas


Prática de manobras arriscadas, realização de malabarismo e até mesmo criação de eventos para promover a disputa de rachas. São esses os principais motivos pelas mais de 700 carteiras de habilitação suspensas no Estado, de janeiro até este mês, segundo dados do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-ES).

Os números revelam ainda um aumento em mais de 20% nesses tipos de infrações, que resultaram nas suspensões das habilitações.

Neste ano, pelo menos 743 casos de competição e demonstração de manobra perigosa, além da condução de motocicleta, fazendo malabarismo ou equilibrando-se apenas em uma roda, foram registrados pelo Detran.

Estudante dá “cavalo de pau” na região do Parque Moscoso, em Vitória, e assusta pedestre (Foto: Reprodução de vídeo)
Estudante dá “cavalo de pau” na região do Parque Moscoso, em Vitória, e assusta pedestre (Foto: Reprodução de vídeo)

Foram 134 casos a mais do que o mesmo período do ano passado, quando 609 pessoas cometeram as infrações e perderam o direito de dirigir.

Entre os delitos mais cometidos está o artigo 175 do código de trânsito brasileiro: utilizar-se de veículo para demonstrar ou exibir manobra perigosa, mediante arrancada brusca, derrapagem ou frenagem com deslizamento ou arrastamento de pneus. Foram 264 infrações registradas pelo órgão, somente este ano. São 57 casos a mais do que o mesmo período do ano passado, que teve 207 registros.

A segunda infração mais cometida foi conduzir motocicleta, motoneta e ciclomotor, fazendo malabarismo ou equilibrando-se apenas em uma roda, com 250 casos registrados. Em 2019, foram 248 casos.

Indiciado

Na última semana, um estudante de 36 anos, acabou indiciado pela Polícia Civil do Estado, após realizar manobras perigosas no centro de Vitória. Ele foi flagrado por câmeras da guarda municipal da capital, no mês passado, pelo menos três vezes em dois dias diferentes.

“Em depoimento, o motorista confessou o delito. Ele foi indiciado três vezes no Artigo 308, que prevê crime de exibição automobilística em via pública, sem autorização, gerando perigo”, explicou o titular da Delegacia Especializada em Delitos de Trânsito (DDT), delegado Maurício Gonçalves.

A pena para este delito, segundo o delegado, é de seis meses a três anos de detenção.

Delegado Maurício Gonçalves: crime de exibição automobilística em via pública dá prisão de seis meses a 3 anos (Foto: Dayana Souza / AT)
Delegado Maurício Gonçalves: crime de exibição automobilística em via pública dá prisão de seis meses a 3 anos (Foto: Dayana Souza / AT)


Estudante vai responder na Justiça

O estudante de 36 anos, indiciado pela Polícia Civil após cometer manobras perigosas no centro de Vitória, já teve a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) suspensa, pelo menos quatro vezes.

A informação é da polícia, que concluiu inquérito que apurava os delitos flagrados por câmeras da Guarda Municipal de Vitória, no mês passado.

De acordo com o delegado titular da Delegacia Especializada em Delitos de Trânsito (DDT), Maurício Gonçalves, em uma das vezes em que ficou proibido de dirigir, entre os anos de 2005 e 2017, o motorista chegou a praticar o chamado “cavalo de pau”.

“Descobrimos durante as investigações que ele já tinha cometido o mesmo delito na cidade de São Mateus e, na época, teve também a carteira suspensa. O primeiro delito ocorreu no ano de 2005. Nas três últimas ações, ocorridas em setembro deste ano, ele usou o carro da mãe”, disse o delegado.

Maurício ainda explicou que o estudante só não teve a carteira suspensa por não ter sido pego em flagrante por algum agente da guarda municipal ou policial militar, conforme prevê a lei.
Ainda assim, ele garante que solicitou a suspensão da habilitação do suspeito junto à Justiça, que analisará o inquérito.

Entrar no grupo do WhatsApp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna Online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados