search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Descartado primeiro caso de coronavírus no Estado, diz Sesa

Notícias

Cidades

Descartado primeiro caso de coronavírus no Estado, diz Sesa


Paciente está no hospital Jayme Santos Neves (Foto:  Divulgação - Sesa/ES)
Paciente está no hospital Jayme Santos Neves (Foto: Divulgação - Sesa/ES)

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) descartou nesta quarta-feira (26) a suspeita de coronavírus no paciente, um aposentado, de 54 anos, que foi internado no hospital Jayme Santos Neves, na Serra, com sintomas da doença. Segundo a Sesa, o homem está com Influenza A.

Apesar de descartada a contaminação por coronavírus, o paciente seguirá internado no hospital Jayme Santos Neves para evitar possíveis complicações da Influeza, mas fora do isolamento. De acordo com a Sesa, o quadro do paciente não oferece risco à população.

O homem, que é natural de Linhares e morador da Grande Vitória, deu entrada na unidade na tarde de terça-feira (25). Antes de chegar ao hospital, o paciente passou pela UPA de Carapina e o local precisou ser fechado.

No Jayme Santos Neves, o aposentado foi monitorado desde o final da tarde de terça pela equipe médica do hospital e teve amostras de material coletado para exames laboratoriais.

Segundo a Sesa, no mesmo dia, o caso suspeito foi informado ao Ministério da Saúde, mas o descarte para Coronavírus foi confirmado no início da tarde de hoje, ou seja, em menos de 24 horas após a coleta do material.

O coordenador do Centro de Operações Estratégicas (COE) da Sesa, Luiz Carlos Reblin, explicou que se não houvesse a detecção de nenhuma outra virose, o caso se encerraria aqui mesmo.

“Se não houvesse a detecção de nenhuma outra virose, esse material seria enviado para o laboratório de referência que, para o Espírito Santo seria a Fiocruz, no Rio de Janeiro, e para um período aproximado de sete dias para a positividade ou não para o Coronavírus”, explicou.

Evitar circulação do vírus

Após a suspeita de coronavírus ser descartada no aposentado internado no hospital Jayme Santos Neves, na Serra, Luiz Carlos Reblin frisou que o Estado continua em alerta para evitar a circulação do vírus no Espírito Santo e uma maior atenção para as pessoas que passaram pela Europa.

“Agora, com esse descarte, vamos continuar no esforço para que esse vírus não circule entre nós. Na medida em que ele passe a circular, as unidades básicas e hospitais passam a olhar de forma diferente para o paciente que apresentar sintomas. A partir de agora já temos um olhar diferenciado para pessoas que circularam pela Europa, pois até agora a gente olhava apenas para quem vinha de países asiáticos. Então a gente já amplia o leque de países para definição de casos suspeitos”, destacou Reblin.

Assim que as primeiras notícias sobre contaminação de coronavírus foram divulgadas na China, ainda em janeiro, o Estado já começou a articular um plano para tratar pacientes, caso a doença chegasse no território capixaba.

Os hospitais Infantil Nossa Senhora da Glória (HINSG), em Vitória, que é referência em atendimento pediátrico, e o Hospital Estadual Dr. Jayme Santos Neves (HEJSN), na Serra, foram destacados como unidades para receber pacientes com suspeita de coronavírus.

Segundo a Sesa, a remoção dos pacientes com casos suspeitos para os hospitais de referência, de acordo com o plano, ficará a cargo do Serviço Móvel de Urgência (Samu 192) e do serviço de remoção estadual nos municípios que não têm Samu.

Paciente

Nascido em Linhares e morador da Grande Vitória, o homem - que não teve seu nome revelado - estava na Itália há 11 meses e, há pelo menos cinco meses - enfrentava um grave problema de saúde, que a família preferiu não informar do que se trata.

Segundo um primo do paciente, o homem, além desta doença grave é diabético e veio para o Brasil para cuidar do seu estado de saúde. A pedido da família, o nome da doença não será divulgado.

"Ele se mudou a trabalho para a Itália e, há uns cinco meses, começou a ter problemas de saúde. O caso dele é grave e ele se mudou para o Brasil para se tratar. Ontem ele começou a ter estes sintomas de gripe. No estado dele, qualquer gripe pode afetá-lo", explicou.

Ainda segundo este familiar, em entrevista à TV Tribuna / SBT, o avião com o paciente passou por Espanha e São Paulo, antes de chegar ao Espírito Santo.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados