search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

De onde veio
Painel da Folha de São Paulo

De onde veio

Virou mistério para integrantes do Ministério da Saúde o responsável pela nomeação de Zoser Hardman de Araújo para o cargo de assessor especial do ministro. Causou mais estranheza o fato de ele ser advogado criminalista.

Ele começou a trabalhar ainda com Nelson Teich. Na gestão de Luiz Mandetta, os auxiliares tinham carreira na área do Direito Público. Como criminalista, Araújo já defendeu milicianos do Rio e um ex-PM condenado pela morte da juíza Patrícia Acioli em 2011.

Sigilo
O Painel procurou Pazuello, a assessoria do Ministério da Saúde, Teich e o advogado, mas ninguém respondeu quem foi o responsável pela indicação.

Outro lado
No site do TSE, Araújo aparece ainda como filiado ao PRTB, partido do vice-presidente Hamilton Mourão. Em nota, o ministério disse que ele não se filiou à legenda. A pasta afirmou ainda que o cargo tem sido ocupado por bacharéis em Direito.

Menu
O advogado teve como clientes o vereador cassado Cristiano Girão e Wallace Pires, o Robocop. Ex-bombeiro, Girão foi preso por acusação de envolvimento com a milícia Gardênia Azul e perdeu seu mandato em 2010, quando foi defendido por Araújo.

Lista
O advogado também representou o ex-tenente da PM Daniel Benitez, um dos mentores do assassinato da juíza Patrícia Acioli em 2011. Por fim, Hardman foi um dos advogados do ex-banqueiro ítalo-brasileiro Salvatore Cacciola, protagonista de um dos maiores escândalos financeiros do País.

Sem pressa
Em reunião de líderes ontem, senadores defenderam que o eventual veto do presidente Jair Bolsonaro ao reajuste de servidores não seja votado agora. Parlamentares defenderam seguir a fila de votação de vetos, já longa, e analisá-lo mais tarde.

Chocou
A fala do médico Francisco Cardoso num julgamento da Justiça Federal do Piauí, de que os que não prescreverem cloroquina aos doentes do coronavírus lavarão as mãos com o sangue das vítimas, causou espécie entre colegas do Emílio Ribas.

Nem vem
Segundo presentes, Cardoso se apresentou como integrante do instituto. Em nota, o Emílio Ribas informou que ele não trabalha no hospital há três anos e que sua opinião não reflete o que pensa o corpo clínico.

Briga
Perto de expirar, a medida provisória que aumenta salários de chefias da Polícia Federal, quase teve a votação barrada pela equipe econômica na tarde de ontem por suspeita de aumento de gastos. O relator Aluisio Mendes (PSC-MA) propôs a criação de uma remuneração extra para bancar os dias de sobreaviso de agentes que, segundo ele, não aumentam as despesas.

Cadeiras
O diretor-geral da Polícia Federal, Rolando de Souza, avisou em reunião com os superintendentes que deve escolher nos próximos dias nomes para seis cargos de chefias que estão vagos. A nomeação do novo superintendente do órgão do Rio ainda não saiu. Souza passou os últimos dias envolvido com a MP.

Liberdade
Os projetos de lei do senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) e dos deputados Tabata Amaral (PDT-SP) e Felipe Rigoni (PSB-ES) que propõem a Lei Brasileira de Liberdade, Responsabilidade e Transparência na internet têm sofrido com ataques de bolsonaristas e críticas de especialistas no tema a partir de um ponto em comum: restrição à liberdade de expressão.

Críticas
O projeto do senador está na pauta da reunião de líderes de hoje e a expectativa é a de que seja votado na próxima semana. Especialistas criticam a limitação de liberdade de usuários de usar pseudônimos e uma suposta vagueza do texto que poderia levar empresas como Twitter e Facebook a restringirem os conteúdos por temerem punições na Justiça.

Como foi
A bancada do Psol na Câmara dos Deputados enviou ofício na quarta-feira ao ministro da Justiça, André Mendonça, solicitando informações sobre a atuação da Polícia Federal, a partir das denúncias feitas pelo empresário Paulo Marinho de que o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) teria recebido informações privilegiadas sobre a Operação Furna da Onça.

Tiroteio
“A suspensão de dívida (dos estados) não é calote e não pode representar uma quebra de contrato.”
Do senador Eduardo Braga (MDB-AM), sobre trecho de projeto de socorro aos estados que permite à União congelar repasses.

Conteúdo exclusivo para assinantes!

Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

Matérias exclusivas, infográficos, colunas especiais e muito mais, produzido especialmente pra quem é assinante.

Apenas R$ 9,90/mês
Assinar agora
esqueceu a senha?

últimas dessa coluna


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Corrente

A disseminação reiterada de informações falsas, muitas delas com ataques a autoridades, e as ameaças do presidente da República de desdenhar de ordens judiciais fizeram ministros do Supremo se unir …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Trajetória

Alvo da Polícia Federal, a primeira-dama do Rio, Helena Witzel, tem parca experiência como advogada. Um contrato de R$ 540 mil do escritório dela com uma empresa investigada na Lava a Jato do Rio é …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Sinuca

Pivô da crise entre Sergio Moro e Jair Bolsonaro, a Polícia Federal se encontra em uma situação delicada. Com a responsabilidade de apurar as acusações do ex-ministro da Justiça, a PF se vê em risco …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Dupla dinâmica

Os ataques de Jair Bolsonaro ao STF têm na mira principalmente dois ministros, Alexandre de Moraes e Celso de Mello, que o Presidente elegeu como inimigos próprios. Ontem, Bolsonaro compartilhou um …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Em série

Além de mostrar a tentativa de interferência indevida na Polícia Federal para proteger amigos e família, a reunião ministerial revelou ação semelhante de Jair Bolsonaro no Iphan, responsável por …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Inteligência

A declaração de Jair Bolsonaro, dada na sexta (22) à rádio Jovem Pan, para tentar justificar o que seria seu sistema particular de informações foi considerada um tiro no pé por advogados criminalista…


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Ritmo de festa

Um dos nove militares nomeados por Jair Bolsonaro para o Ministério da Saúde na terça-feira, Giovani Camarão, futuro coordenador de Finanças do Fundo Nacional de Saúde, publicou foto nas redes …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Prorrogação

As novas declarações do delegado Carlos Henrique Oliveira, diretor-executivo da Polícia Federal, foram recebidas como duro golpe nas versões de Alexandre Ramagem e Jair Bolsonaro no inquérito que …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Nada com isso

Em conversas com delegados, ontem, Alexandre Ramagem, diretor da Abin, se mostrou irritado em ver seu nome ligado ao caso do vazamento da operação Furna da Onça à família Bolsonaro e afirmou não ter …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Causa e consequência

Procuradores e ministros de tribunais superiores avaliam que o relato de Paulo Marinho à Folha, sobre o vazamento de uma investigação da Polícia Federal ao senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), …


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados