search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

De onde veio
Painel da Folha de São Paulo

De onde veio

Virou mistério para integrantes do Ministério da Saúde o responsável pela nomeação de Zoser Hardman de Araújo para o cargo de assessor especial do ministro. Causou mais estranheza o fato de ele ser advogado criminalista.

Ele começou a trabalhar ainda com Nelson Teich. Na gestão de Luiz Mandetta, os auxiliares tinham carreira na área do Direito Público. Como criminalista, Araújo já defendeu milicianos do Rio e um ex-PM condenado pela morte da juíza Patrícia Acioli em 2011.

Sigilo
O Painel procurou Pazuello, a assessoria do Ministério da Saúde, Teich e o advogado, mas ninguém respondeu quem foi o responsável pela indicação.

Outro lado
No site do TSE, Araújo aparece ainda como filiado ao PRTB, partido do vice-presidente Hamilton Mourão. Em nota, o ministério disse que ele não se filiou à legenda. A pasta afirmou ainda que o cargo tem sido ocupado por bacharéis em Direito.

Menu
O advogado teve como clientes o vereador cassado Cristiano Girão e Wallace Pires, o Robocop. Ex-bombeiro, Girão foi preso por acusação de envolvimento com a milícia Gardênia Azul e perdeu seu mandato em 2010, quando foi defendido por Araújo.

Lista
O advogado também representou o ex-tenente da PM Daniel Benitez, um dos mentores do assassinato da juíza Patrícia Acioli em 2011. Por fim, Hardman foi um dos advogados do ex-banqueiro ítalo-brasileiro Salvatore Cacciola, protagonista de um dos maiores escândalos financeiros do País.

Sem pressa
Em reunião de líderes ontem, senadores defenderam que o eventual veto do presidente Jair Bolsonaro ao reajuste de servidores não seja votado agora. Parlamentares defenderam seguir a fila de votação de vetos, já longa, e analisá-lo mais tarde.

Chocou
A fala do médico Francisco Cardoso num julgamento da Justiça Federal do Piauí, de que os que não prescreverem cloroquina aos doentes do coronavírus lavarão as mãos com o sangue das vítimas, causou espécie entre colegas do Emílio Ribas.

Nem vem
Segundo presentes, Cardoso se apresentou como integrante do instituto. Em nota, o Emílio Ribas informou que ele não trabalha no hospital há três anos e que sua opinião não reflete o que pensa o corpo clínico.

Briga
Perto de expirar, a medida provisória que aumenta salários de chefias da Polícia Federal, quase teve a votação barrada pela equipe econômica na tarde de ontem por suspeita de aumento de gastos. O relator Aluisio Mendes (PSC-MA) propôs a criação de uma remuneração extra para bancar os dias de sobreaviso de agentes que, segundo ele, não aumentam as despesas.

Cadeiras
O diretor-geral da Polícia Federal, Rolando de Souza, avisou em reunião com os superintendentes que deve escolher nos próximos dias nomes para seis cargos de chefias que estão vagos. A nomeação do novo superintendente do órgão do Rio ainda não saiu. Souza passou os últimos dias envolvido com a MP.

Liberdade
Os projetos de lei do senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) e dos deputados Tabata Amaral (PDT-SP) e Felipe Rigoni (PSB-ES) que propõem a Lei Brasileira de Liberdade, Responsabilidade e Transparência na internet têm sofrido com ataques de bolsonaristas e críticas de especialistas no tema a partir de um ponto em comum: restrição à liberdade de expressão.

Críticas
O projeto do senador está na pauta da reunião de líderes de hoje e a expectativa é a de que seja votado na próxima semana. Especialistas criticam a limitação de liberdade de usuários de usar pseudônimos e uma suposta vagueza do texto que poderia levar empresas como Twitter e Facebook a restringirem os conteúdos por temerem punições na Justiça.

Como foi
A bancada do Psol na Câmara dos Deputados enviou ofício na quarta-feira ao ministro da Justiça, André Mendonça, solicitando informações sobre a atuação da Polícia Federal, a partir das denúncias feitas pelo empresário Paulo Marinho de que o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) teria recebido informações privilegiadas sobre a Operação Furna da Onça.

Tiroteio
“A suspensão de dívida (dos estados) não é calote e não pode representar uma quebra de contrato.”
Do senador Eduardo Braga (MDB-AM), sobre trecho de projeto de socorro aos estados que permite à União congelar repasses.

Conteúdo exclusivo para assinantes!

Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

Matérias exclusivas, infográficos, colunas especiais e muito mais, produzido especialmente pra quem é assinante.

Apenas R$ 9,90/mês
Assinar agora
esqueceu a senha?

últimas dessa coluna


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Imagem

Em dois meses, o Meio Ambiente destravou cerca de R$ 530 milhões que estavam parados há um ano e meio à espera de definições do ministro Ricardo Salles. A verba foi para o BNDES e deve financiar …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Na torcida

Celso Russomanno (Republicanos) tem um incentivador improvável na tentativa de atrair Jair Bolsonaro para sua campanha à prefeitura: Bruno Covas (PSDB). Apoiadores do tucano têm dito que o endosso …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Mensagem

O primeiro ato do ministro Luiz Fux como presidente do Conselho Nacional de Justiça gerou reclamações de colegas da corte, de advogados e de entidades ligadas aos Direitos Humanos, que viram na …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Ao vento

Insatisfeito com o veto de Jair Bolsonaro a projeto de lei que perdoava dívidas de instituições religiosas com o fisco, o deputado Sóstenes Cavalcante (DEM-RJ) afirma que três dias antes o presidente …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Corrida com barreiras

O Twitter vê a atual versão do projeto de lei sobre fake news que tramita na Câmara como ameaça à competição no mercado das redes sociais e à internet aberta. Segundo Fernando Gallo, gerente de …


Painel da Folha de São Paulo

Como será o amanhã

Ao custo de mais de 130 mil vidas, a pandemia da Covid-19 expandiu a rede hospitalar do SUS em tempo recorde, segundo secretários de Saúde. O número de leitos de UTI mais que dobrou, por exemplo, em …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Voar, voar

A definição do nome do vereador Ricardo Nunes (MDB) como vice na chapa de Bruno Covas (PSDB), que busca a reeleição ao cargo de prefeito de SP, envolve, na expectativa dos tucanos, uma articulação …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Fila

Depois do arroz, o Ministério da Economia enviou pedido de informações a diferentes setores produtivos para identificar aumentos de preços. A pasta quer saber se há pontos de estresse em cadeias, …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Destino

Os arquivamentos da delação de Sérgio Cabral (MDB) são considerados fortes indicativos de qual deve ser o futuro da operação deflagrada contra advogados ontem, no Rio. Algumas das histórias que …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Vivos

O PT quer aproveitar o embalo do discurso do ex-presidente Lula no Sete de Setembro para lançar seu programa de reconstrução do País no pós-pandemia. O documento, elaborado ao longo de três …


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados