search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Cupom para 20 mil jovens aprenderem profissão

Notícias

Economia

Cupom para 20 mil jovens aprenderem profissão


Profissionais que desejam trabalhar na indústria ou jovens que já atuam nesse setor no Estado terão uma ajudinha extra: cerca de 20 mil deles vão receber cupons para aprender profissão.

Os cursos, que serão gratuitos, começam a ser ofertados pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) em março, mas a quantidade total de vagas oferecidas será distribuída durante os próximos três anos.

Vanderson de Souza Henrique, de 21 anos, concluiu o curso técnico em Eletrotécnica e foi contratado pela Viminas para trabalhar como carregador conferente. (Foto: Divulgação)
Vanderson de Souza Henrique, de 21 anos, concluiu o curso técnico em Eletrotécnica e foi contratado pela Viminas para trabalhar como carregador conferente. (Foto: Divulgação)

A decisão foi tomada depois do governo federal ameaçar cortar verbas do Sistema S, composto por nove entidades, entre elas, o Senai.

O programa, intitulado Emprega Mais, vai oferecer cursos para 1,3 milhão de trabalhadores brasileiros ao longo de todo o governo Bolsonaro.

O Senai Nacional não soube informar quantos dos 20 mil que serão atendidos no Estado terão acesso ao curso já neste ano, mas indicou que, em todo o País, serão cerca de 300 mil.

Os alunos serão indicados pelas indústrias, que vão receber quantidade de vouchers de acordo com o tamanho de cada empresa. Esses vouchers serão utilizados como cupons de gratuidade que cada empresa entregará tanto a profissionais que já fazem parte do seu time de colaboradores e precisam se requalificar quanto àqueles que elas desejam contratar, mas que não possuem a qualificação adequada.

O gerente-executivo de Educação Profissional do Senai Nacional, Felipe Morgado, explicou que os cursos serão gratuitos, e os alunos não receberão bolsa-auxílio:

“O único benefício será a gratuidade dos cursos. Optamos por turmas semipresenciais e a distância para os que já estão empregados, por ser uma atualização, e presenciais para os que ainda não estão, já que esses precisam de uma formação mais completa.”

Para o presidente do Conselho Regional de Economia do Estado, Celso Bissoli, os profissionais requalificados terão mais produtividade, e os que a indústria pretendia contratar vão ser colocados no patamar que as empresas buscam.

A reportagem entrou em contato com o Ministério da Economia, que disse que os detalhes estão sendo afinados para serem divulgados.

Emprega Mais

O programa

  • Vai requalificar a mão de obra atual das indústrias e qualificar adequadamente novos profissionais para o mercado de trabalho.
  • O objetivo é solucionar o problema da qualificação profissional em um período marcado pelo surgimento de novas tecnologias e que tem sido denominado de quarta revolução industrial.
  • Dessa forma, os cursos contemplarão as necessidades reais das empresas, trazendo maior efetividade na qualificação e maior produtividade à indústria.

Como vai funcionar?

Cupons

  • As empresas receberão vouchers para indicar para o curso dois perfis de alunos: os que já estão trabalhando nas indústrias e que precisam de requalificação e os que as empresas gostariam de contratar, mas que estão desempregados justamente por não terem qualificação adequada.
  • Para os já empregados, os cursos serão semipresenciais e também haverá a opção da modalidade à distância, uma vez que o objetivo é atualizar o profissional que já trabalha na área.
  • Já os alunos que estão desempregados farão cursos presenciais, visando uma formação completa do profissional.

Quantidade de vouchers

  • A cota de vouchers dependerá do tamanho de cada empresa.
  • Empresas com até 99 funcionários terão direito a vouchers em quantidade correspondente a 20% de sua força de trabalho.
  • As de médio porte, que possuem entre 100 e 499 empregados, terão direito a número de vouchers equivalente a 10% do quadro de pessoal.
  • Já as grandes empresas, com mais de 500 empregados, terão direito a quantidade equivalente a 5% do total de funcionários.

Cursos

  • O Senai Nacional limitou-se a informar que os cursos serão ofertados com base no que já existe no portfólio da instituição, sem informar quais já são oferecidos.

Bolsa

  • Não haverá bolsa ou qualquer outro benefício além da gratuidade dos cursos.

Sistema S

Entidades

  • O Sistema S é um conjunto de nove entidades de serviço focadas em questões profissionais diversas, servindo como apoio para o varejo, a indústria e para trabalhadores de diferentes setores.
  • São elas: Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), Serviço Social do Comércio (Sesc), Serviço Social da Indústria (Sesi), Serviço Nacional de Aprendizagem do Comércio (Senac), Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo (Sescoop), Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte (Senat) e Serviço Social de Transporte (Sest).
  • O sistema é financiado por contribuições de empregadores da indústria e do comércio.
  • O programa de qualificação Emprega Mais, com distribuição de vouchers será financiado pelo orçamento do próprio Senai, que recebe uma alíquota de 1% de contribuição de empresas do setor.

Alíquotas

  • Além do Senai, as outras entidades do Sistema S também recebem contribuições dos empregadores de seus respectivos setores.
  • Os recursos visam a prestação de serviços considerados de interesse público, como aperfeiçoamento profissional e bem-estar social dos trabalhadores.
  • Embora as entidades tenham personalidade de direito privado, os recursos das contribuições transferidos a elas são públicos.
  • As empresas repassam as contribuições às instituições do Sistema S com base nas seguintes alíquotas:

SESI 1,5%
SENAC 1%
SESC 1,5%
SEBRAE entre 0,3% e 0,6%
SENAR entre 0,2% e 2,5%
SEST 1,5%
SENAT 1%
SESCOOP 2,5%


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados