search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Criança de 10 anos morre após celular ligado na tomada explodir

Notícias

Publicidade | Anuncie

Cidades

Criança de 10 anos morre após celular ligado na tomada explodir


Carregador e celular (Foto: Pixabay)Carregador e celular (Foto: Pixabay)

Uma menina de 10 anos morreu em decorrência de queimaduras causadas pela explosão de um celular que estava sendo carregado. Ela passou 10 dias internada e morreu na manhã do último domingo (25).

O caso aconteceu no dia 15 de julho, no povoado de Santiago, na zona rural do município de Pão de açúcar, em Alagoas. A menina sofreu queimaduras de 2º e 3º graus.

Segundo familiares, a garota estava usando fones de ouvido enquanto o celular estava ligado na tomada. Na explosão, também ficaram feridos o irmão da menina, de 2 anos, e a avó materna.

Após a explosão, um incêndio destruiu parcialmente a casa da família. No quarto onde o aparelho estava, nada sobrou. O incêndio foi controlado por vizinhos que utilizaram baldes de água para apagar as chamas.

As vítimas receberam os primeiros socorros na unidade de saúde do município. Depois, foram transferidas para o Hospital Regional Doutor Clodolfo Alvez, em Santana do Ipanema, a 49 km de distancia de Pão de açúcar.

No mesmo dia, a menina, que teve queimaduras em 40% do corpo, e o irmão foram transferidos para o Hospital de Emergência de Arapiraca (HEA), onde a garota passou por uma cirurgia.

O quadro de saúde dela agravou e menina foi transferida para a Unidade de Queimados do Hospital Geral do Estado (HGE), ficando em leito de UTI, onde faleceu às 5h40 de domingo.

O bebê continua internado em um leito de enfermaria do HEA, com queimaduras no pé e mão esquerdos e sem risco de morte.

A Polícia Civil de Alagoas apura as responsabilidades. A marca do celular não foi informada. Também não há informações sobre a procedência do carregador.